twitter

Entraste no IPCA? Este guia de Barcelos pode ser útil

Entraste no IPCA? Este guia de Barcelos pode ser útil
Fotografia

Publicado em 16 de setembro de 2022, às 17:00

Um guia para os novos estudantes do IPCA, que vão começar a vida académica em Barcelos, a terra do Galo.

Se entraste no IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e do Ave –, é muito provável que vás estudar em Barcelos. Uma cidade relativamente pequena e calma, é marcada pelo rio Cávado, pela lenda do Galo, pelo Gil Vicente e pelo Óquei Clube de Barcelos. Já sabes por andar e o que fazer?  

Queres estudar com calma?

Não precisas que expliquemos isto, mas se há coisa incontornável na vida de universitário é a necessidade de estudar. E por vezes vai saber bem uma mudança de ares para te ajudar a concentrar, caso te canses das paredes do teu quarto. Nessas alturas, a Biblioteca José Mariano Gago – assim chamada em homenagem ao antigo ministro do Ensino Superior – vai ser um bom espaço para te acudir. Pelo menos terás sempre a companhia de colegas que estão mais ou menos no mesmo barco que tu! mapa do campus do IPCA Em Barcelos tens, também, a Biblioteca Municipal, localizada no centro da cidade - o que é sempre bom para descontrair, apanhar ar e beber um café enquanto te preparas para mais uma sessão de estudo.  

Queres estudar com muitas pausas pelo meio?

Mas rapidamente vais perceber que nem sempre as bibliotecas vão ser o sítio escolhido – até porque podes chegar lá e já não haver lugar. Nessas alturas, os bares e cafés e as suas esplanadas – quando o tempo permite – são um ótimo lugar para estudar enquanto se apanha ar e até sol. Do Garden ao cafés da Praça (de Pontevedra), passando ainda pelo Historial e por toda a oferta que há na Rua Direita, não te falta escolha na hora de comer e beber qualquer coisa para alimentar os neurónios, ou só para descontrair e conversar enquanto se esquece a dieta regular universitária de massa – ou arroz – com atum.  

Queres tirar a cabeça do estudo?

Sim, também vais precisar de descontrair e espairecer a cabeça de vez em quando – quando quiseres, na verdade! O Bar do Xano e o Garden, de que já falamos, são dois espaços diferentes mas que vão estar lá quando precisares. E a noite pode continuar, por exemplo, no Concilivm. Se o ambiente em que te sentes melhor não for este, nada temas! O icónico Lambreta não te vai falhar, mas também vais poder andar de triciclo de vez em quando. Numa época pós-Xispes (não tenhas medo de pesquisar), os ciclos trimestrais de concertos itinerantes já levaram a Barcelos bandas como Solar Corona, Mão Morta e Paraguaii e os nomes Homem em Catarse, PZ, Noiserv e B Fachada. A lista, acredita, podia ocupar muitas mais linhas.  

Queres folia?

Não há universidade – politécnico, neste caso – sem a vida académica. E há grupos onde a podes viver de forma mais intensa. O mais antigo deles em Barcelos é a Tuna Académica do IPCA, a TAIPCA. Nascida em 2001, não lhe faltam sucessos e boas histórias para contar e cantar nos muitos festivais em que participam. E se a TAIPCA é só para rapazes, a TFIPCA, como indica o nome, é uma tuna feminina que já organizou treze edições do festival Capas Traçadas. Falta ainda a Tuna Mista, a mais recente de todas, que organiza o Alcaides. Como nem tudo são tunas, há mais dois grupos para ti, ambos criados em 2009. O Coro Académico do IPCA faz parte de todas as missas do caloiro e de finalista da academia barcelense – ou seja, marca a própria vida dela. O Gallus Gallus é o Grupo de Fados, que tem a particularidade de cantar sempre as serenatas nas semanas académicas.  

Queres passear?

Barcelos está no coração do Minho, por isso não falta paisagem verde para apreciar, sozinho ou acompanhado. A olhar para o rio Cávado está a Frente Ribeirinha, um largo espaço aberto que permite respirar um pouco sem ter que andar muito. Mas se isso não for problema, podes sempre fazer uma subida à Franqueira. Do IPCA até ao santuário no topo do monte são quase duas horas a andar. Lá em cima tens, de um lado, uma vista até Esposende. Do outro só não tens uma vista até Braga porque, bem, estás no Minho e não faltam colinas e montes pelo meio! Se quiseres ir ao monte do Facho para mudar de vista, mais vale pegar na bicicleta ou até no carro. As vistas e a tranquilidade não te vão desapontar.   Não tenhas medo de pedir ajuda aos teus colega de turma ou mais velhos sempre que precisares! Todos lidamos com a entrada no ensino superior de forma diferente. Se entraste na Escola Técnica Superior Profissional do IPCA, não te esqueças de ler o artigo que dedicamos à UMinho, em que falamos da cidade de Braga.
Autor: João Pedro Quesado