twitter

Mundial feminino: FIFA vai atribuir prémios monetários diretamente às jogadoras

Mundial feminino: FIFA vai atribuir prémios monetários diretamente às jogadoras
Fotografia DR

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 08 de junho de 2023, às 14:39

Está prevista uma verba não gerida pelas federações nacionais.

A FIFA vai atribuir um prémio monetário de, pelo menos, 30 mil dólares (cerca de 28 mil euros) a cada uma das 736 participantes no Mundial feminino de futebol, anunciou esta quinta-feira o Sindicato Internacional de Futebolistas Profissionais (FIFPro), saudando a decisão.

“A voz das jogadoras foi ouvida, demos mais um passo rumo à igualdade de género na nossa modalidade, ao mais alto nível competitivo. Este é um legado que fica”, afirmou a FIFPro, em comunicado. O sindicato refere ainda que “a confirmação da equiparação de condições e a compensação garantida a cada jogadora no próximo Mundial é o resultado de uma ação coletiva e de uma negociação construtiva de muitas jogadoras e estruturas sindicais”.

Em março, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, anunciou um aumentou os prémios monetários para o Mundial feminino para 150 milhões de euros, valor que triplica o atribuído em 2019. No valor total, está prevista uma verba que será atribuída diretamente às jogadoras e não gerida pelas federações nacionais. Assim, as jogadoras que forem eliminadas na fase de grupos receberão um prémio de 30 mil dólares (28 mil euros), valor que aumentará para 60 mil dólares (56 mil euros), caso cheguem os oitavos de final. A presença nos ‘quartos’ vale 90 mil dólares (84 mil euros), e nas ‘meias’ 165 mil (153 mil), estando previsto um prémio de cerca de 270 mil dólares (252 mil euros) para as novas campeãs mundiais.

O Mundial feminino de futebol vai decorrer entre 10 de julho e 10 de agosto, na Nova Zelândia e Austrália, e vai marcar a estreia de Portugal na competição, para a qual o selecionador Francisco Neto convocou 23 jogadoras. No Mundial2023, Portugal defrontará na fase de grupos os Países Baixos (23 de julho), depois o Vietname (27) e, no último jogo do Grupo E, os Estados Unidos (1 de agosto), com os três jogos a decorrerem em Dunedin, Hamilton e Auckland, na Nova Zelândia.