twitter

Volt quer valorizar economia e melhorar mobilidade no distrito

Volt quer valorizar economia e melhorar mobilidade no distrito
Fotografia DM

Jorge Oliveira

Jornalista

Publicado em 28 de fevereiro de 2024, às 10:22

Partido esteve ontem em ações de campanha em Braga e Guimarães.

Valorizar a economia, apostando na inovação e empreendedorismo, e melhorar a mobilidade, através de uma aposta efetiva na ferrovia, são algumas das principais bandeiras do partido Volt Portugal para o distrito de Braga.

Os objetivos foram apontados ontem pelo cabeça de lista do Volt pelo círculo eleitoral de Braga, Miguel Amador, aquando da apresentação dos candidatos pelo distrito às legislativas de 10 de março. «Estamos numa regiões das mais produtivas e exportadoras do país. Queremos que esta economia seja cada vez mais valorizada para pagar melhores salários, vamos ter uma estratégia conjunta que permita fazer isso. Distribuir riqueza e não distribuir pobreza», disse o candidato.

O Volt está focado também na melhoria da mobilidade no distrito, através da ligação das cidades da região por ferrovia, uma maior aposta transportes públicos e em formas de mobilidade mais ecológicas. «Nós acreditamos que 70 por cento das pessoas podem usar os transportes públicos nas suas deslocações e isso obriga a investimentos. A solução não passa pelo automóvel, por construir mais estradas, mais rotundas», acrescentou Miguel Amador.

A lista do Volt pelo distrito integra estudantes, jovens, pessoas no ativo em diferentes áreas de atividade e também aposentados, com uma «visão de futuro», assente numa estratégia pensada na Europa para ser aplicada em Portugal. «O futuro é dos jovens, mas com todos», evidenciou o cabeça de lista do Volt por Braga.

Sendo um partido ainda recente em Portugal, o Volt ambiciona crescer no nosso país e ter representação parlamentar. Para isso está a concentrar a sua campanha mais em Lisboa, com o objetivo de eleger Inês Bravo Figueiredo, de 29 anos, candidata pelo círculo eleitoral daquele distrito.

Contudo, Duarte Costa, co-presidente do Volt Portugal e cabeça de lista às Eleições Europeias referiu que o partido está «unido em todo o território nacional» e a fazer campanha noutros distritos com o objetivo de «crescer e ter mais peso no sistema político português». «Já estivemos em Coimbra, Aveiro, Guimarães, Braga e vamos estar no distrito de Leiria, Évora. O Volt tem um projeto para o país, todo o país é União Europeia e nós queremos aprofundar esse projeto europeu em todo o território nacional», acrescentou. Nestes primeiros dias de campanha, a candidatura do Volt por Braga tem procurado sobretudo conhecer o partido à população e divulgar as suas linhas programáticas. «Somos muito bem recebidos em todo o lado onde vamos, há uma grande aceitação do nosso programa», afiançou Miguel Amador.

Antes da apresentação, num café no centro de Braga, os candidatos pelo Volt Portugal realizaram ações de campanha em Guimarães (manhã) e em Braga (tarde) focadas nos jovens, na mobilidade e investimento em Inovação. 

O Volt assume-se como um «partido de centro, moderado e inclusivo». É um partido liberal, social e ecologista que defende o projeto europeu como «elo central para o crescimento e desenvolvimento sustentável da economia e tecido social nacional».