twitter

Bom Jesus de Braga bate o recorde "histórico" de visitantes. Foram mais de 2 milhões em 2023

Bom Jesus de Braga bate o recorde "histórico" de visitantes. Foram mais de 2 milhões em 2023
Fotografia

Redação/Lusa

Publicado em 02 de fevereiro de 2024, às 12:30

Foi a primeira vez que este número foi alcançado.

O Bom Jesus de Braga recebeu, em 2023, mais de dois milhões de visitantes, um recorde considerado histórico pela Confraria do Bom Jesus do Monte que assinala, em comunicado, que foi a primeira vez que este número foi atingido.

Leia o Comunicado na íntegra:

O ano de 2023 fica marcado por fatos notáveis no Santuário do Bom Jesus. Vamos apresentar e refletir sobre esses acontecimentos e circunstâncias que marcaram 2023, nesta estância sagrada. Pelo seu tremendo significado e importância para a nossa vida em comunidade, não podemos deixar de assinalar que este foi o primeiro ano em que superamos os dois milhões de visitantes, um record histórico e notável que nos demonstra como o Bom Jesus continua a ser um espaço privilegiado para atrair e acolher visitantes, peregrinos e turistas.

Será importante analisar algumas circunstâncias que ajudaram a atingir este número histórico.

Em primeiro lugar, destacamos a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), realizadas no mês de agosto em Lisboa. O Bom Jesus transformou-se, de forma natural no espaço alargado do nosso país, num dos epicentros da Pré-Jornada em Portugal. Foram milhares os jovens que peregrinaram até à Arquidiocese de Braga e a este Santuário, nos dias que antecederam a JMJ especialmente no dia 28 de julho. A massa humana de jovens trouxe alegria, vida e cor ao Bom Jesus. As sementes foram lançadas e na Pós-JMJ voltamos a receber milhares de jovens que, antes de regressar aos seus países, decidiram passaram pelo Bom Jesus.

Em segundo lugar, com uma favorável conjuntura nacional, o ano de 2023 foi o melhor ano turístico de sempre em Portugal, com mais de 30 milhões de hóspedes e 77 milhões de dormidas. Apesar do aumento da procura turística a nível nacional, alguns acontecimentos internacionais condicionaram a atividade económica mundial e nacional.

Por fim, o aumento da notoriedade internacional, por via da inscrição como Património Mundial da UNESCO, proporcionou um ano histórico para o Bom Jesus, ultrapassada a pandemia que assolou o mundo recentemente.

Um santuário mais inclusivo e com mais vida

O ano de 2023 foi, de facto, um ano muito positivo para o Bom Jesus e também para Portugal no seu todo. Curiosamente, a convite da Confraria do Bom Jesus, o Secretário de Estado do Turismo, Nuno Fazenda, visitou o Bom Jesus em abril de 2023, onde perspetivou, precisamente, um bom ano turístico que acabou por se concretizar em recorde, com um crescimento de cerca de 10% face a 2019, que tinha sido o melhor ano turístico de sempre.

Este foi, certamente, o ano em que mais jovens visitaram o Bom Jesus, juventude de diferentes países, culturas e condições sociais, sendo, por isso, um ano mais inclusivo, onde procurámos proporcionar uma boa experiência de visita a todos os que escolheram o Bom Jesus como ponto de visita e peregrinação.

Assim, em 2019 e 2022, o Santuário do Bom Jesus registou mais de 1.500.000 visitantes, e em 2023 chegamos aos 2.000.000, um valor muito significativo, cerca de 100% superior relativamente ao ano anterior, incluindo neste número todos os que passaram pelo Bom Jesus: fiéis, peregrinos, turistas, excursionistas, grupos para visitas de estudo, desportistas e todos os bracarenses que fazem do Bom Jesus um local de visita regular e obrigatória.

Mais de 60% dos visitantes ocorreram no período de verão, que é, por natureza, o período de excelência do turismo em Portugal.

O Elevador do Bom Jesus transportou cerca de 400.000 pessoas e integrou a lista de exemplos da memória industrial na Rede Nacional de Turismo Industrial.

O serviço de visitas guiadas registou um aumento de 20% relativamente ao ano anterior, ou seja, quase 2000 pessoas saíram do Bom Jesus mais enriquecidas, fruto de uma experiência de visita mais qualificada.

Outro exemplo da recuperação do mercado internacional foi o aumento significativo da chegada de autocarros com cidadãos estrangeiros.

Estes números relembram-nos a necessidade de assegurar o equilíbrio entre o desenvolvimento da procura turística e os residentes e só um Santuário sustentável e que mantenha autenticidade é que poderá continuar a ser referência de acolhimento no futuro.


Foco na sustentabilidade

O ano de 2023 veio afirmar a nossa capacidade de dar resposta a um aumento significativo da procura, isto é, demonstrámos consistência estrutural capaz de garantir que tudo estava preparado para receber milhares de visitantes. Estamos preparados e temos capacidade para enfrentar desafios no futuro com foco na sustentabilidade.

A dimensão natural é uma preocupação constante. Garantir a sua sustentabilidade e disponibilização à comunidade implica trabalho permanente, manutenção e cuidado. Fizemos várias plantações na Bouça do Souto, foram plantadas mais de 3000 árvores. Colaboraram várias instituições, empresas, escolas e outros grupos que quiseram participar num projeto único, ajudando a criar uma floresta autóctone no Bom Jesus, as proteger o Santuário e a dar seguimento ao Plano da Plataforma de Acção do Papa Francisco Laudato Si’.

A salvaguarda e proteção do património natural estimula também a promoção e valorização do mesmo, recordamos um exemplo peculiar e, provavelmente, inédito em Portugal, a “Fragância do Bom Jesus”, produto que, assumindo-se como "identidade olfativa" do Santuário do Bom Jesus do Monte e sendo um de um conjunto de cinco, se enquadra numa dinâmica alusiva ao escadório dos cinco sentidos desta estância. Esta fragância é o resultado de um trabalho de investigação em parceria com a Nortempresa e reúne os aromas da natureza da Mata do Bom Jesus.

O trabalho em torno da sustentabilidade, realizado pelo Bom Jesus, colocou Braga entre os 100 melhores destinos verdes do mundo, no âmbito de um processo de certificação como destino sustentável.

Para um espaço mais sustentável é necessário continuar a preservar e valorizar o Bom Jesus e a sua paisagem cultural, apoiar a Confraria e os Hotéis do Bom Jesus na transição energética e ter boas práticas ambientais.

Esperamos que as entidades públicas, com responsabilidades nesta área, continuem a compreender que um sítio património mundial, por onde passam dois milhões de pessoas por ano, não se coaduna com acessos degradados e inseguros, e que os interesses particulares não se sobreponham ao interesse público, permitindo que o Bom Jesus possa continuar a ser o ex-libris e pulmão de Braga.

Aposta na dimensão espiritual

O culto no Bom Jesus é a sua essência. A evidente maioria de estrangeiros, bem como de portugueses, que procura o Bom Jesus para uma experiência de fé, confirma a sua abrangência internacional e o seu significado espiritual, especialmente este ano, motivados pela realização da JMJ. Os serviços da Basílica registaram, de forma organizada, em termos de registos de celebrações, um total de 1780 polacos, seguidos de 908 italianos, 782 estadunidenses, 670 suíços, 588 espanhóis e portugueses foram 693. No total foram mais de 10000, provenientes dos “quatro cantos do mundo”, que escolheram o Bom Jesus. Destacamos também peregrinos da Alemanha, Argentina, Coreia do Sul, Reino Unido, Canadá, Croácia, Eslovénia, França, Hungria, Hong-Kong, Peru, China, entre outros.

No ano de 2023, 117 casais deram o laço que os une, através do casamento, e 87 crianças tiveram o seu primeiro sacramento, o batismo, uma ligeira redução relativamente ao ano anterior, justificada pelo facto de a maioria dos casamentos adiados pela pandemia se se ter realizado em 2022.