twitter

Bibliotecas de Braga elegem inclusão como grande prioridade

Bibliotecas de Braga elegem inclusão como grande prioridade
Fotografia DM

Joaquim Martins Fernandes

Jornalista

Publicado em 18 de outubro de 2023, às 09:38

Novo plano de atividades arranca com conjunto alargado de ações evocativas do mês internacional das bibliotecas escolares

   A vereadora da Educação da Câmara Municipal de Braga, Carla Sepúlveda, destacou ontem o papel que está a ser desenvolvido pela Rede da Bibliotecas de Braga na formação de «uma sociedade inclusiva» e de «cidadãos ativos» e com «um sentido crítico» perante a realidade.

 «Os professores e os bibliotecários têm um papel essencial na formação e na afirmação crítica dos cidadãos e na criação de um espaço aberto à criatividade, ao saber e à investigação», disse Carla Sepúlveda. A autarca bracarense falava à margem da cerimónia de apresentação do Plano Anual de Atividades 2023-2024 da Rede de Bibliotecas de Braga.

 «Somos privilegiados na medida em que temos uma equipa de trabalho extraordinária e que se entrega totalmente ao cerne do seu trabalho: o aluno. Estou certa de que conseguimos delinear um plano que vai ao encontro das reais necessidades da comunidade educativa», acrescentou Carla Sepúlveda, destando a ideia de que «a biblioteca é um espaço imprescindível na escola», uma vez quem, «através do livro, podemos educar para a cidadania, para o respeito pelo outro e para o saber ser». «Tenho de frisar o importante papel que os professores bibliotecários têm na formação das nossas crianças e jovens. Formação enquanto novos leitores, mas também enquanto cidadãos preparados para enfrentar o que está para além das ‘paredes’ da sala de aula», vincou a titular do Pelouro da Educação da Câmara Municipal de Braga.

 O trabalho desenvolvido pela Rede de Bibliotecas de Braga foi também destacado pela Coordenadora Interconcelhia da Rede de Bibliotecas Escolares. Raquel Santos vincou «o papel essencial» que as bibliotecas desempenham na «formação dos cidadãos» e destacou o «contributo» que tem sido dado pelo Município de Braga para que a rede de bibliotecas bracarense seja hoje «uma referência nacional» na promoção do livro e da leitura.