twitter

Tribunal multa militar da GNR em 4.500 euros por agredir comandante em Braga

Tribunal multa militar da GNR em 4.500 euros por agredir comandante em Braga
Fotografia DR

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 10 de outubro de 2023, às 12:18

O Tribunal de Braga condenou hoje a multa de 4.500 euros um guarda da GNR que em julho de 2020 agrediu a socos e pontapés o seu comandante direto, no parque de estacionamento de um ginásio, naquela cidade.

O arguido, de 46 anos, foi ainda condenado ao pagamento de uma indemnização de 2.000 euros, por danos morais.

O tribunal imputou-lhe um crime de ofensas à integridade física.

Na altura dos factos, arguido e vítima estavam colocados no posto da GNR de Prado, concelho de Vila Verde, e terão tido um desentendimento por causa de uma escala de serviço.

No dia dos factos, o arguido terá agredido o seu comandante no parque de estacionamento de um ginásio em Braga, agarrando-o pelo pescoço, atirando-o para o chão e desferindo-lhe socos e pontapés em várias partes do corpo.

As agressões só terminariam graças à intervenção da mulher do arguido.

Em julgamento, o arguido começou por negar as agressões, alegando que se limitou a defender-se de uma eventual agressão por parte do seu comandante.

Depois, admitiu que lhe deu um encontrão e dois pontapés.

No entanto, o tribunal não deu como provada a alegada agressão por parte do comandante e condenou o arguido, considerando que agiu com uma elevada taxa de ilicitude e com dolo direto.

A favor do arguido, a juiz considerou a ausência de antecedentes criminais e a inserção social e profissional do arguido.

Tudo ponderado, condenou-o a 300 dias de multa, à taxa diária de 15 euros.