twitter

José Pedro Castanheira vence Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga

José Pedro Castanheira vence Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga
Fotografia DR

Redação

Publicado em 25 de maio de 2023, às 11:55

José Pedro Castanheira é o vencedor do Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga pela sua obra ´Volta aos Açores em Quinze Dias´, editada pela Tinta-da-China.

O júri, coordenado por José Manuel Mendes e constituído por Cândido Oliveira Martins, Guilherme d’Oliveira Martins e Paula Mendes Coelho, distinguiu esta obra, por unanimidade, por considerar que se trata de um “Diário de bordo” que ultrapassa o jornalismo e transforma-se numa partilha com o leitor de uma experiência rica de convivências humanas e não só, das mais elementares às mais profundas.

Ainda segundo o júri, ao longo desta aventura náutica, cheia de peripécias, contratempos e ameaças (que vão do irónico ao aterrador), o jornalista vai-se transformando no Narrador assumido, no ´cronista´ nada ´reformado´, em contradição absoluta com a expressão que a dado passo utiliza para se qualificar. Ironicamente, claro”.

Nesta 6.ª edição da Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Braga, concorreram obras publicadas no ano de 2022.

O valor monetário deste Grande Prémio é, para o autor distinguido, de € 12.500,00. A cerimónia de entrega do prémio será anunciada oportunamente.

Nota Biográfica

José Pedro Castanheira (Lisboa, 1952) é jornalista profissional desde 1974. Tem formação em Economia e uma pós-graduação em Jornalismo. Trabalhou em jornais como A Luta, O Jornal e, durante 28 anos, o Expresso. Foi presidente da direcção do Sindicato dos Jornalistas. Tem-se dedicado à grande reportagem e ao jornalismo de investigação, e ganhou alguns dos mais prestigiados galardões atribuídos em Portugal. 

É autor de uma dezena de livros, nomeadamente Quem Mandou Matar Amílcar Cabral? (1995, editado também em Itália e França); A Filha Rebelde (com Valdemar Cruz, 2003, editado também em Espanha); Os Dias Loucos do PREC (com Adelino Gomes, 2006); e Jorge Sampaio: Uma biografia (2 vols., 2012/2017). Na Tinta-da-china, publicou A Queda de Salazar (com António Caeiro e Natal Vaz, 2018) e Olhe Que Não, Olhe Que Não! (com José Maria Brandão de Brito, 2020). O Diário Volta aos Açores em 15 Dias é a sua primeira incursão literária fora dos quadros do jornalismo.