Fotografia: Diana Carvalho

Reservas de água sobem em seis barragens minhotas

A única barragem que perdeu água na sua albufeira foi a de Touvedo, em Ponte da Barca.

João Pedro Quesado
25 Out 2022

A precipitação da última semana trouxe boas notícias para as barragens portuguesas, mas principalmente para as minhotas. Seis das sete barragens no Minho viram o armazenamento de água a aumentar, incluindo as quatro que têm o uso de água restrito desde 1 de outubro. Os dados foram divulgados pela Agência Portuguesa do Ambiente no boletim semanal de albufeiras.

A albufeira de Salamonde, em Vieira do Minho, foi a que teve um maior aumento – de 21% face a 17 de outubro –, e está agora a apenas 5% da sua capacidade total. Guilhofrei, também conhecida como barragem do Ermal e a única albufeira localizada na bacia hidrográfica do Ave, foi viu um aumento de 12% nas suas reservas, estando a 57% da capacidade. Segue-se a albufeira do Alto Lindoso, a que tem maior capacidade da região, e que, depois de uma subida de 11% na água armazenada, está ainda apenas a 34% da capacidade.

Vilarinho das Furnas, que não chega a ter um terço da capacidade do Alto Lindoso, tem agora mais 10% de água que na semana passada, e as albufeiras de Venda Nova – entre Montalegre e Vieira do Minho – e da Caniçada têm mais quatro e três por cento de água, respectivamente. Enquanto na Venda Nova a reserva é de 71% da capacidade total, na Caniçada é de 78%.

Touvedo perdeu água

A única barragem que perdeu água na sua albufeira foi a de Touvedo, em Ponte da Barca. Também com 78% da capacidade ocupada, esta albufeira perdeu 6% do volume de água face a 17 de outubro.

A explicação para esta descida no armazenamento é simples: Touvedo fica a jusante da barragem do Alto Lindoso, que é uma das quatro albufeiras minhotas designadas pelo Governo no final de setembro para criar uma reserva estratégica para a produção de eletricidade. O que significa que esta estará a reter mais água para tentar chegar ao objetivo estabelecido de 72% do armazenamento máximo.

Todas estas albufeiras servem para a produção de energia, ao qual o Touvedo acrescenta o abastecimento e Alto Lindoso, Caniçada e Guilhofrei juntam as atividades de lazer. Salamonde, cujo objetivo de armazenamento foi estabelecido pelo Governo em 81% da capacidade, já o superou. 

Na Caniçada, assim como em Vilarinho das Furnas, a história é semelhante à do Alto Lindoso. Com objetivos de 89% e 64%, respetivamente, estas duas albufeiras têm ainda caminho a fazer no aumento da água que está armazenada por cada uma.





Notícias relacionadas


Scroll Up