Fotografia: DM

Reitor desafia diplomacias a criar «novos caminhos» de relação entre universidades portuguesas e britânicas

A conferência interdisciplinar dos 650 anos da Aliança Luso-britânica decorreu na Escola de Direito da Universidade do Minho.

Rita Cunha
9 Jul 2022

Preocupado com os impactos decorrentes da alteração do quadro de relações entre as universidades britânicas e as portuguesas, como consequência do Brexit, o reitor da Universidade do Minho desafia as diplomacias a envolverem-se «ativamente» na «construção de novos caminhos e novos quadros de relação» de modo a que sejam retomadas as «potencialidades comprovadas decorrentes da cooperação» que se realizava até à saída do Reino Unido da União Europeia, a 31 de janeiro de 2020.

Rui Vieira de Castro, que falava ontem na sessão de encerramento da Conferência Interdisciplinar dos 650 anos da Aliança Luso-Britânica, defende que se deve procurar,«explorar novas possibilidades, repensando formas de interação entre as universidades dos dois países», sendo que, aqui, «a diplomacia tem um papel importante».

«Deixo aqui o desafio às nossas diplomacias que se envolvam ativamente na construção de novos caminhos e novos quadros de relação entre as universidades. Estou convicto de que as universidades portuguesas estarão disponíveis e comprometidas com esses novos quadros de colaboração», vincou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up