Vídeo: Nuno Cerqueira

Assembleia Municipal aprovou passagem dos terrenos com os votos a favor da direita e comunistas.

Nuno Cerqueira
17 Outubro 2018

 

O Bloco de Esquerda (BE) revelou, na Assembleia Municipal de Braga que terminou já hoje de madrugada, que vai encaminhar o processo a cedência de terrenos para a segunda fase de construção da academia do SC Braga para o Ministério Público.

A Assembleia Municipal aprovou a cedência ao SC Braga da parcela onde está o esqueleto das piscinas municipais e respetivos terrenos – para a segunda fase da Cidade Desportiva – com os votos a favor das coligações de direita Juntos Por Braga (JpB) da esquerda Democrática Unitária (CDU), abstenção do PS e os votos contra do BE,

O deputado bloquista, António Lima, disse ao Diário do Minho que «não está em causa a instituição SC Braga», a quem deseja os melhores sucessos, mas sim a «delapidação de património público», falando mesmo num processo «vergonhoso».

Já a CDU, e através da voz da deputado Barbara Seco, aprovou a passagem dos terrenos, e recordo ao BE que para aquele espaço nunca teve previsto «um parque verde».

Já os socialistas, que se abstiveram, falaram numa solução que satisfaz por um lado, mas pelo outro nem por isso. O deputado João Nogueira tem dúvidas quanto à garantia do futuro pavilhão que surge como uma das contrapartidas – por 400 mil euros a serem pagos pelo SC Braga – e que vai nascer de recuperação de um polidesportivo na Quinta de São José

A verdade é que a passagem dos terrenos para o domínio do SC Braga foram aprovados e Ricardo Rio lembrou toda a maratona negocial de um processo «complicado», mas de «interesse público nacional».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]


Outros Vídeos

Scroll Up