twitter

A catequese é benéfica para a educação dos filhos?

Assim, como há muitos pais que já não batizam os seus filhos, deixando para mais tarde essa “responsabilidade ou opção” para eles, muitos outros questionam se vale a pena, se é benéfico, levarem os filhos à catequese!

 


A catequese é muito importante na educação dos filhos, sobretudo porque ajuda muito a formar uma compreensão ética na vertente intelectual e social dos próprios. Primeiro, os pais desempenham um papel fundamental na educação dos filhos na fé cristã, através do exemplo, da oração, da catequese familiar e da participação ativa na vida da Igreja. Já é repetido dizê-lo, mas os pais são os primeiros catequistas! Além disso, a formação da consciência moral é alcançada por meio da absorção da Palavra de Deus, obtida na Eucaristia e dos ensinamentos da Igreja, que são transmitidos durante a catequese. Só através de uma boa ligação e cooperação família e Igreja, casa e catequese, faz brotar uma boa assimilação moral, que se traduz num bom cristão e num bom ser humano. 

Durante a catequese, é importante destacar repetidamente a atratividade e o ideal de uma vida de sabedoria, autorrealização e desenvolvimento, destacando a mensagem positiva do Evangelho. Ao apresentar essa mensagem positiva – nunca passar a mensagem que a Igreja proíbe ou obriga “isto ou aquilo” – é possível compreender melhor a rejeição do mal. Lembrar os profetas Oseias e Amós: “o mal é tudo aquilo que nos afasta de Deus e o bem é tudo o que está de acordo com o projeto de Deus, que é amarmo-nos uns aos outros”. Os catequistas devem ser mensageiros alegres de propostas desafiadoras, defensores da bondade e da beleza que brilham numa vida de fidelidade ao Evangelho, só assim cativam e alcançam os objetivos que pretendemos com as crianças, com os jovens e até com os próprios pais.

Além disso, a formação dos pais e dos catequistas é essencial para que possam transmitir a fé de maneira autêntica e coerente. Vemos muitos pais a levarem os filhos à catequese e no final vão buscá-los, não esperam para a Eucaristia. Vemos muitos catequistas a ensinarem a própria doutrina, muitas vezes desajustada e desanimadora, que levam as crianças a desistir da catequese após a Primeira Comunhão ou Profissão de Fé. 

 A vida cristã não se baseia apenas em atitudes sociológicas ou no conhecimento pessoal ou superficial da mensagem cristã, mas sim na participação ativa na vida da Igreja. Ninguém dá, se não recebe! Não peças o que não faças! Os jovens são particularmente sensíveis à coerência entre as palavras das pessoas e sua vida real. Já é velho o ditado associado aos padres “olha para o que eu digo e não olhes para o que eu faço”, mas os jovens hoje em dia estão mais atentos ao que “eu faço”. Portanto, é importante que os pais e os catequistas vivam uma vida religiosa autêntica, fiel, sem escândalo, e, sobretudo, sejam participantes da Eucaristia, porque o exemplo arrasta!

 


No fundo a catequese católica traz muitos benefícios na educação dos filhos. A catequese oferece uma educação religiosa, moral e social de alta qualidade, baseada em elementos claros e sólidos da fé, que levam a uma vida espiritual e social intensa, de partilha e de confraternização. Através da catequese, as crianças e jovens têm a oportunidade de desenvolver uma vida espiritual digna e bela, aberta à dimensão sacramental da Igreja que leva a uma vida humana e social plena. A criança ao conhecer Deus, que é amor, desenvolve a capacidade de amar por instinto. A catequese é como uma “formação”, é dar a conhecer a beleza de quem nos ama, do bem que devemos praticar, da dádiva e da patilha, do afeto e do carinho, do respeito e do perdão. 

 


Ir só à catequese não chega, é pouco! A catequese só é bem estruturada quando acompanhada por uma prática religiosa regular, não apenas assistir, mas sim participar na Eucaristia!

Uma criança ao ir à catequese está a movimentar os pais, avós, irmãos e até outros colegas. Muito, hoje, se diz que são filhos que levam os pais à Missa. É uma grande verdade! Mas, não olhemos para isso com tristeza, mas sim com alegria! Vejamos o exemplo do beato Carlo Acutis, que converteu os próprios pais e o jardineiro que era muçulmano! 

A criança que faz uma boa catequese, que acolhe bons ensinamentos, crescerá mais rica nos seus valores e nas suas virtudes, e isso vai notar-se pela vida futura. Através da catequese, as crianças aprendem a conhecer a Deus, aprendem a amar! A catequese ajuda as crianças a crescerem na sua fé, a rezar e a sentirem-se membros vivos da família verdadeira de Deus. 

Em resumo, a catequese é benéfica sim, deve ser incutida pelos pais aos seus filhos desde crianças, em casa, e mais tarde no seio paroquial. A catequese dos filhos por meio do exemplo dos pais, da transmissão da Palavra de Deus e do ensinamento da Igreja durante a catequese, através dos catequistas, leva os filhos a uma vida plena, mais feliz, mais amável, mais afável, mais sociável!

H. José Esteves

H. José Esteves

20 outubro 2023