twitter

Nomes de origem hebraica

A recente festa litúrgica dos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael, na passada sexta-feira, dia 29 de setembro, fez-me pensar nos muitos nomes próprios usados entre nós, de origem hebraica e com um significado bem preciso.

Sem a pretensão de ser exaustivo, proponho-me apresentar os que, entre nós, são mais frequentes, com o intento de dar a conhecer o significado de termos que, na cultura hebraica, revelam a identidade e a missão das pessoas que os possuem. 

Abel (do hebraico hebel), um nome que já foi mais frequente entre nós, significa “coisa efémera”. De facto, porque vítima da inveja de Caim, seu irmão, a vida breve de Abel atesta bem o significado do seu nome (Gn 4, 2.8).

Não muito usados entre nós, os nomes dos patriarcas também tem um significado muito preciso: Abraão (do hebraico ab[pai], rab[grande ou numeroso], am[povo]) significa “pai de uma multidão” ou, numa interpretação mais livre, “pai de muitos povos” (Gn 17, 5); Isaac deriva da forma verbal hebraica Yishaq, que significa “ele irá rir” ou “aquele que faz rir” (Gn 21, 3-6); e Jacob “aquele que vem do calcanhar”, uma alusão ao seu ato de agarrar Esaú pelo calcanhar, para o impedir de ser primogénito (Gn 25, 26).

Nome muito presente na Escritura (1 Sm 1-2), e também entre nós, Ana significa “favor”. E, de facto, o nascimento de Samuel (1 Sm 1, 19b-28) é visto como um favor de Deus a Ana e a seu marido Elcaná, o que ilustra bem o significado do seu nome1.

Todos sabemos que Emanuel significa “Deus connosco” (Is 7, 14; Mt 1, 23), mas poucos saberão que os nomes dos profetas não escritores Elias (1 Rs 17, 1 - 19, 18) e Eliseu (2 Rs 2, 3 - 13, 25) e significam respetivamente “Deus é Javé” e “Deus ajudou”.

Também o nome dos profetas escritores tem um significado muito preciso. Eis alguns exemplos: Samuel significa “Deus escuta” ou “nome de Deus”; Isaías quer dizer “Javé é auxílio”, Jeremias “Javé levanta”, Ezequiel “Deus é (faz) forte”, Daniel “Deus julga”, Joel “Javé é Deus”.

Os nomes dos Arcanjos, tão frequentes entre nós, patenteiam alguns dos atributos divinos: Miguel (do hebraico mi[quem?], ke[como], El[Deus]) significa “quem como Deus?”, numa clara exaltação da grandeza e da superioridade de Deus, Gabriel (“Deus é forte” [Lc 1, 19.26]) exalta a sua força (Lc 1, 37: “nada é impossível a Deus”) e Rafael (“Deus cura”) sublinha o seu poder de vencer as doenças (Tb 11, 1-15).

David é o nome de um grande rei de Israel e parece significar “o amado”, assim como Débora (Jz 5) quer dizer “abelha”. Por seu turno, Elisabete (ou Isabel2) significa “Deus é perfeição” e Ismael “Deus ouça”.

José3 tem origem no hebraico Yosef, que quer dizer “Ele acrescentará”, referindo-se a Deus. Significa, por isso, “aquele que acrescenta”, “Deus acrescenta”.

O nome Lázaro significa “Deus socorreu”, “Deus ajudou”. No Novo Testamento, são referidos dois: o irmão de Marta e Maria (Jo 11, 1-2) e o pobre que jazia ao portão do rico (cfr. Lc 16, 20). Chegou até nós na sua abreviatura greco-latina. 

Entre os evangelistas, são de destacar os nomes Mateus (“dom de Deus”4) e João (no hebraico Yehokhanan, Iohanan, composto pelos elementos Yah[abreviatura de Javé] e hannah[graça]), significando “Deus é gracioso”, “graça de Deus”.

Maria também é um nome de origem hebraica (Myriam) e parece significar “senhora soberana”, “pura”. Também com o significado de “senhora” ou mesmo “patroa”, o nome Marta não é de origem hebraica, mas aramaica, tal como o nome Madalena (“torre”).

Raquel (do hebraico rahel, “ovelha”) significa “mulher mansa”, “a pacífica”. Composto com o verbo ra’ah[ver] e o substantivo ben[filho], Ruben significa “eis aqui um filho”, “aqui está o filho”. Tadeu (do hebraico Taddáy, derivado do grego Thaddaios) quer dizer “coração, peito, seio, íntimo”. Referido como um dos apóstolos de Jesus, aparece no texto bíblico também com o nome de Judas, devendo tratar-se da mesma pessoa. Tomé, nome de um dos Doze, é uma abreviatura medieval de Thomas, versão inglesa de Tomás, e significa “gémeo” (do aramaico ta’oma’).

Por último, o nome Zacarias significa “Deus recordou-se”. Para além de haver um profeta com esse nome, o mais conhecido é o pai de João Batista, de quem Deus se recordou, na sua idade avançada, concedendo-lhe um filho (Lc 1, 5-25). 

 


1 Ana é também o nome de uma profetisa (cfr. Lc 2, 36) e da mãe de Maria e avó de Jesus. Esta última informação, contudo, não nos vem da Bíblia, mas do livro apócrifo Protoevangelho de Tiago.
2 A mais conhecida é a esposa de Zacarias e mãe de João Batista (cfr. Lc 1, 13.39-45).
3 Na Escritura, há três personagens com este nome: José do Egito, José de Nazaré e José de Arimateia. 
4 O nome Matias tem o mesmo significado.

P. João Alberto Correia

P. João Alberto Correia

2 outubro 2023