twitter

Cáritas de Braga entra em programa europeu de inclusão pela cultura

Cáritas de Braga entra em programa europeu de inclusão pela cultura
Fotografia DR

Joaquim Martins Fernandes

Jornalista

Publicado em 18 de novembro de 2023, às 10:02

Inclusão pela cultura é o cerne do projeto a realizar em Braga

A Cáritas Arquidiocesana de Braga vai integrar um programa internacional focado na inclusão  comunitária de jovens através da cultura. O projeto, que se inscreve no âmbito do programa “Erasmus +”, aposta na democratização do acesso à cultura pelos jovens com maiores entraves sociais e na promoção da igualdade, utilizando a fruição e a criação cultural como ferramenta de inclusão social e de integração profissional. Numa nota publicada na sua página na Internet, a Cáritas de Braga dá nota que o projeto  europeu “ISA Culture”, de que é membro, vai ter a Fundação Bracara Augusta como parceiro coordenador da respetiva implementação  em Braga. A ser financiado e desenvolvido no âmbito do programa “Erasmus+ –  Cooperação entre Organizações e Instituições”, o “ISA Culture” tem como parceiros o Centro Regionalo de Braga da Universidade Católica Portuguesa, a CERCI Braga, a Universidade de Burgos e a Associação RISA, da Eslovénia.

 «O projeto tem como principal foco a exclusão social e baixa participação nas atividades culturais dos jovens e assume e identifica como necessidades prementes» como promover «o debate sobre a inclusão na cultura e com a cultura a nível local, nacional e europeu, nomeadamente através da promoção de encontros científicos, de debates, da identificação de boas práticas, da monitorização de ações piloto, entre outros, para promover a acessibilidade intelectual e social à cultura», precisa a publicação da Cáritas. A promoção da inclusão ativa, nomeadamente dos agentes culturais com vista a promover oportunidades iguais e a participação ativa nas iniciativas culturais por parte de cidadãos socialmente e intelectualmente desfavorecidos» é um outro objetivo central do projeto, que vai também centrar--se no apoio e desenvolvimento de iniciativas de qualificação, capacitação e emprego dos cidadãos jovens socialmente e intelectualmente desfavorecidos, nomeadamente no âmbito da cultura. Promover a acessibilidade intelectual e social na cultura e à cultura por parte de grupos vulneráveis a nível intelectual e/ou social, contribuindo para a sua inclusão social e participação ativa, é um outra desafio do programa. Será constituição de um Grupo de Ação Local, que terá a missão de diagnosticar fatores de exclusão no acesso à cultura, refletir sobre os diferentes modelos que permitam incluir pessoas em situação de vulnerabilidade e exclusão na cultura e através da cultura e identificar boas práticas no contexto de acessibilidade social e intelectual, entre outras ações.