twitter

LOC/MTC de Braga reúne-se hoje em Assembleia Diocesana com a presença do Arcebispo

LOC/MTC de Braga reúne-se hoje em Assembleia Diocesana com a presença do Arcebispo
Fotografia DR

Francisco de Assis

Jornalista

Publicado em 28 de outubro de 2023, às 11:58

A partir das 09h30, Apresentação do relatório de ações e contas 22/23 e orçamento 23/24

  A Liga Operária Católica – Movimento de Trabalhadores Cristãos – LOC/ /MTC de Braga reune-se hoje em Assembleia Diocesana para, entre outros pontos, apresentar e votar o relatório de atividades, contas 2022/23 e orçamento 23/24. A sessão, a decorrer no Centro Cultural e Pastoral, na rua de S. Domingos, Braga, conta com a presença do Arcebispo de Braga, D. José Cordeiro.

De acordo com o programa enviado ao Diário do Minho, os trabalhos começam às 09h30, com uma oração, presidida precisamente por D. José Cordeiro. Segue-se a apresentação e votação do relatório de atividades, contas 2022/23 e orçamento 2023/24. Depois de um intervalo, às 11h00, serão apresentados e votados os Planos de Ação e Atividades  do próximo ano. À tarde, às 15h00, destaque para o “Espaço de Formação”, com Paula Oliveira, vereadora da ação social da Câmara Municipal de Guimarães e antiga militante da JOC em S. Martinho de Candoso, sobre “Ide Cuidar, Dignificar e Expandir”. As conclusões vão ser apresentadas às 16h30, pelos coordenadores diocesanos e assistente.

 A eucaristia está marcada para as 17h00, seguida do momento do envio. No relatório que será apresentado à Assembleia Diocesana pelos coordenadores diocesanos, Albano Cruz e Firmina Moreira, vai ser lembrado o que foi dito em outubro de do ano passado, em que alertava que o mundo do trabalho «é um mundo complexo e diversificado, que se move, para garantir o aperfeiçoamento da Obra do Criador e alimentar todos os seres humanos que dele fazem parte integrante».

 Vão recordar ainda que as linhas de orientação aprovadas no XVIII Congresso Nacional, realizado no Luso, com participação ativa da Arquidiocese de Braga, foram sintetizadas no slogan “Dignificar o Trabalho, Cuidar da Casa Comum”. «O relatório que agora apresentamos, bebe nessa “Fonte” de onde emergiram uma série de realidades, que bem gostaríamos que não tivessem sucedido», refere. Os coordenadores salientam que o aumento do custo de vida em Portugal é visível, tal como é inegável que o aumento dos rendimentos mais baixos, em 2023, foi insuficiente para acomodar o aumento do custo de vida. «Esta realidade recorda-nos as condições de vida dos trabalhadores e reformados no pós pandemia». Estes e outros assuntos vão merecer debate na Assembleia Diocesana de hoje.