twitter

Vinhos Verdes e gastronomia minhota de mãos dadas à conquista de mercados

Vinhos Verdes e gastronomia minhota de mãos dadas à conquista de mercados galeria icon Ver Galeria
Fotografia DR

Luísa Teresa Ribeiro

Chefe de Redação

Publicado em 23 de fevereiro de 2024, às 09:30

Região apresenta-se a personalidades internacionais.

Os jardins da Casa do Vinho Verde, no Porto, com vista panorâmica para o rio Douro, receberam uma ação de promoção que uniu a gastronomia minhota e os vinhos da região.

A iniciativa inseriu-se na programação da segunda edição da Wine & Travel Week (WTW), o evento dedicado ao enoturismo que a Essência Company está a levar a cabo, envolvendo uma comitiva de 200 convidados internacionais de 26 nacionalidades. 

O chefe Renato Cunha, do Ferrugem, de Vila Nova de Famalicão, galardoado recentemente pela Revista de Vinhos como restaurante do ano 2023, cozinhou nos tradicionais potes de ferro, tendo as propostas gastronómicas sido harmonizadas com Vinhos Verdes de 12 produtores.

O responsável pelo almoço considerou que esta foi uma «excelente forma»  de mostrar a gastronomia portuguesa e os produtos do nosso território ao mundo», num formato cheio de tradição. 

Renato Cunha optou por propostas gastronómicas que «harmonizam muito bem com os Vinhos Verdes».

Os convidados foram recebidos com um carapau de escabeche com algas e óleo de camarão da costa, considerando que «é uma excelente iguaria para espumantes da região dos Vinhos Verdes,  Vinhos Verdes com maior mineralidade». 

Seguiu-se um sopa de peixe, com corvina, robalo selvagem, ovas de robalo, santolas e camarão da costa, para «harmonizar com Vinhos Verdes com mais estrutura, mas na mesma com a boa frescura desses  vinhos», disse.

 A proposta seguinte foi uma feijoada de cogumelos, com feijocas da horta do restaurante, para ser acompanhada por «brancos da região com estágio em barrica».

A culminar, um leite creme, também feito no pote, com leite do dia e gema de ovo de galinhas de raça amarela.

Por seu turno, a presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinho Verdes, Dora Simões, classificou a WTW como uma «ótima oportunidade» para ajudar «a posicionar» os vinhos da região. 

Ao mesmo tempo, acrescentou, representa um impulso para os negócios das empresas de enoturismo, mesmo as de menor dimensão, que têm a possibilidade de mostrar os seus serviços a um público especializado.

Nuno Guedes Vaz Pires, fundador da Essência Company, enfatizou que este é «um ano muito especial» porque se assinalam os 20 anos da Essência do Vinho – Porto – certame que esteve na origem do projeto empresarial –, que está a decorrer até domingo no Palácio da Bolsa. 

«A comitiva é muito mais alargada e o evento tem uma dimensão muito maior. No total, tem praticamente 500 expositores e mais de 200 convidados internacionais, entre compradores e jornalistas», explicou.

Para além das experiências na cidade do Porto, foram organizadas visitas às sete regiões de turismo de Portugal, incluindo Açores e Madeira, para dar conhecer a oferta nacional em termos de enoturismo.

 O objetivo é «elevar a imagem de Portugal», mostrando os projetos de excelência que existem em diferentes locais do país, afirmou aquele responsável.

Comissão de Viticultura atenta ao mercado interno

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes está a levar a cabo ações de promoção no mercado interno, a par das iniciativas para divulgar os vinhos da região além-fronteiras.

«Se o mercado internacional se mostra atualmente mais pujante para os Vinhos Verdes, o mercado nacional necessita de um cuidado acrescido», refere a presidente deste organismo.

«Os números indicam que há alguma solidez na presença dos Vinhos Verdes a Norte, mas temos que continuar a trabalhar mais a Sul», explica Dora Simões.

Assim sendo, estão a ser desenvolvidas atividades junto de garrafeiras e de restaurantes para promover as castas específicas dos Vinhos Verdes.

«Nas zonas mais a Sul há necessidade de mostrar os diferentes estilos de Vinho Verde que existem. O facto de se dar a provar diferentes estilos, quer dizer que conseguimos chegar a públicos com preferências diferentes», declara.

No âmbito destas ações de promoção, já está agendada a edição de 2024 do Vinho Verde – Essência Festival (Art, Wine, Food, Music), que vai decorrer entre 28 e 30 de junho, no Museu Soares dos Reis, no Porto.