twitter

Câmara de Barcelos aprova Plano de Ação do Rio Cávado

Câmara de Barcelos aprova Plano de Ação do Rio Cávado
Fotografia DR

Redação

Publicado em 21 de fevereiro de 2024, às 09:52

Documento estabelece as grandes linhas de ação das condições de acesso ao rio e de fruição da água das praias

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, ontem à tarde, o MasterPlan do corredor do rio Cávado, um documento que estabelece as grandes linhas de ação das condições de acesso ao rio e de fruição da água das suas praias, prevendo a criação de oferta de recreio em cinco parques fluviais e um Ecoparque. A referida oferta será criada no Parque Fluvial de Mariz; no Parque Fluvial de Barcelos e Barcelinhos; no Parque Fluvial de Tamel São Veríssimo; no Parque Fluvial de Manhente; no Parque Fluvial de Areias de Vilar e no Ecoparque do Cávado. O presidente da Câmara, Mário Constantino Lopes, considera que este «é um passo decisivo para ligar as pessoas ao rio, um passo importantíssimo na concretização de um projeto que se pretende potenciador de atratividade ao desporto, lazer, recreio e convívio ao ar livre, em comunhão e fruição das pessoas com a natureza. A aprovação deste documento balizador das intervenções que venham a ser executadas ao longo do rio é também o cumprir de mais um objetivo do nosso compromisso eleitoral, o que naturalmente me deixa muito feliz». A proposta do MasterPlan abrange uma área de 742 hectares e compreende as duas margens do rio Cávado ao longo de todo o concelho de Barcelos. Na margem direita, aponta para um potencial percurso de passadiço de 22 km e na margem esquerda para uma ecovia potencial de 24 km. 

Os percursos destinados à mobilidade suave e trilhos entre margens têm extensão de cerca de 49 km, interligando-se entre si por açudes e pontes, oferecendo circuitos que atravessam distintas paisagens. O MasterPlan – Corredor Verde do Cávado, que tem assinatura do arq. Vítor Mogadouro e da arq. paisagista Laura Roldão Costa, resultou de um trabalho técnico interdisciplinar acompanhado pelo Executivo camarário e por técnicos municipais. Com este Plano, o Município de Barcelos fica dotado de um documento que lhe permite gerir e programar as intervenções no corredor verde do rio Cávado de um modo concertado e coerente, tendo em consideração as suas funções ecológicas e ao mesmo tempo a potenciação da acessibilidade e fruição às margens do rio e dos equipamentos a construir. Para o efeito, estão previstos locais de estacionamento que permitirão aos utilizadores combinar os percursos a pé ou de bicicleta com o automóvel, além da integração da rede de ciclovias e percursos pedonais que promovam a ligação com diferentes ecossistemas e habitats.

 O MasterPlan preconiza uma série de intervenções espaciais para ambas as margens do rio Cávado que visam aproximar as populações do rio e potenciar a fruição das suas margens e dos parques fluviais, num claro incentivo ao recreio, lazer, convívio e atividade física. Foram definidas as seguintes áreas de intervenção relativamente à capacidade da oferta de recreio, educação ambiental e requalificação da paisagem, que se materializam em cinco parques fluviais e uma proposta de Área Protegida de âmbito Regional ou Local, a saber, Parque Fluvial de Mariz; Parque Fluvial de Barcelos e Barcelinhos; Parque Fluvial de Tamel São Veríssimo; Parque Fluvial de Manhente; Parque Fluvial de Areias (Vilar e S. Vicente) e ainda Ecoparque do Cávado.

 

Parque Fluvial em Barcelinhos

 Na margem esquerda do rio Cávado, em Barcelinhos, será instalada uma área de Parque Fluvial com conteúdo complementar ao programa da margem de Barcelos destinando-se ao desporto. Estão previstos edifícios/balneários de carácter não permanente, campos desportivos e percursos permeáveis, entre os quais campos de jogos (futebol, râguebi, ténis, etc.), ginásio exterior e parque infantil. Em síntese, pretende-se criar um parque público vocacionado para o desporto para todas as faixas etárias. No Parque Fluvial de Manhente o MasterPlan propõe uma intervenção na atual área já utilizada pela população. A proposta de requalificação permitirá receber os visitantes em áreas devidamente preparadas e controladas, com delimitação de acessos e aparcamentos, colocação de sanitários de apoio e a requalificação do mobiliário urbano. Junto da Barragem da Penide, deseja-se criar o parque fluvial de Areias (Vilar e de S. Vicente) tirando partido das plataformas e acessos associados à Barragem. O parque compreenderá espaços arborizados