twitter

Viana do Castelo investe 1,073 milhões em nova Casa Mortuária Municipal

Viana do Castelo investe 1,073 milhões em nova Casa Mortuária Municipal
Fotografia DR

Redação

Publicado em 07 de outubro de 2023, às 14:50

Realizou-se esta sábado a benção da nova Casa Mortuária Municipal

 

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, marcou este sábado presença na cerimónia de bênção da nova Casa Mortuária Municipal, empreitada que representou um investimento de 1,073 milhões de euros por parte da autarquia.

De acordo com o autarca, nos últimos sete anos a Câmara Municipal investiu cerca de 3,2 milhões de euros na construção ou requalificação de dez casas mortuárias no concelho vianense. 

O novo equipamento municipal visa acolher os cidadãos num momento de despedida dos seus entes queridos, conferindo condições de dignidade e sobriedade durante as cerimónias fúnebres. “Este é um dos equipamentos cuja necessidade é mais sentida pela sociedade. Tínhamos, por isso, de encontrar um espaço que proporcionasse um fim de ciclo com a maior dignidade”, considerou Luís Nobre.

O Presidente da Câmara destacou “a proximidade ao centro urbano” da Casa Mortuária, situada na Avenida Capitão Gaspar de Castro, nos terrenos do Horto Municipal, aproveitando a proximidade ao cemitério existente e o enquadramento coma área ajardinada envolvente. “Esta obra permitiu a reformulação do jardim e a criação de um efeito cénico de harmonia e leveza, caraterísticas relevantes para os momentos de despedida”, vaticinou.

A construção conta com uma área bruta de 561,70 m2, agrega dois volumes, um mais baixo que se constitui como área de circulação e de ligação entre os diferentes espaços, visualmente aberto para a área ajardinada, e o volume mais alto, que integra as quatro salas mortuárias, mais fechadas para o exterior e com iluminação zenital. 

A galeria que dá acesso às salas mortuárias, áreas sanitárias, salas de família e sala de apoio faz a comunicação entre os vários espaços exteriores, desde a área de acesso automóvel – com entrada pela Avenida Gaspar de Castro –, área ajardinada, até ao arruamento pedonal criado a poente e que faz a ligação ao Largo da Igreja do Convento da Ordem Terceira de São Francisco, Igreja de Santo António e galeria de acesso ao Cemitério Municipal.

As salas mortuárias que se distribuem ao longo da galeria correspondem a quatro espaços autónomos e foram projetadas para oferecer uma certa polivalência, podendo dois dos espaços constituir uma única área com maior capacidade – duplicação de área – após abertura da parede, que é constituída por painéis acústicos que separam as duas salas. 

Cada uma das salas mortuárias tem um espaço específico para o féretro, que poderá ser fechado por painéis de vidro, constituindo um espaço ventilado e arrefecido, separado do restante espaço, mas perfeitamente visível. 

O bloco de sanitários de apoio ao complexo encontra-se no extremo poente, ficando completamente oculto para o restante espaço, pois o acesso para o hall de distribuição desenvolve-se em sifão. A partir deste hall encontram-se os sanitários femininos, masculinos e um comum para pessoas com mobilidade reduzida. Na continuidade deste bloco, mas com entrada direta pelo hall de entrada a poente, localiza-se a uma sala de apoio, com uma instalação sanitária privada. Ainda com entrada a partir deste hall, foram criadas duas salas reservadas para apoio às famílias. O espaço exterior foi também remodelado, criando uma área ajardinada com circuitos pedonais estruturados.