twitter

Vieira do Minho quer arte dos caldeireiros como património cultural imaterial

Vieira do Minho quer arte dos caldeireiros como património cultural imaterial
Fotografia DR

Redação

Publicado em 16 de junho de 2023, às 09:44

Atualmente apenas dois artesãos trabalham a arte do cobre em Rossas.

A Câmara Municipal de Vieira do Minho quer “Arte dos caldeireiros de Santa Marta de Rossas” inscrita no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial. A autarquia apresentou um estudo e inventariou a atividade que conta com cerca de 200 anos.

O município de Vieira do Minho acolheu uma sessão pública que permitiu apresentar o trabalho de investigação realizado com o intuito de inscrever a “Arte dos caldeireiros de Santa Marta de Rossas” no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial.

Apesar do vasto espólio de património cultural imaterial que o território de Vieira do Minho apresenta, a autarquia refere, em comunicado que «optou por inventariar a ‘Arte dos caldeireiros de Santa Marta de Rossas’, uma atividade artesanal e económica com cerca de 200 anos».

Ainda segundo informação municipal, atualmente, apenas Bernardino Ferreira Alves e José Moreira da Silva trabalham o metal de cobre e mantêm vivo este ofício. «É neste sentido que o Município de Vieira do Minho pretendeu identificar esta manifestação do património imaterial e inclui-la urgentemente no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, de forma a contribuir para a sua valorização, preservação e divulgação», sustenta a gestão municipal liderada por António Cardoso.

Ainda segundo a autarquia, aquele trabalho de investigação e inventariação foi realizado no âmbito do projeto Touring Cultural - Identidade Cultural do Minho do consórcio Minho IN.