twitter

Quase 2,5 milhões de pessoas vacinadas contra a gripe desde início da campanha

Quase 2,5 milhões de pessoas vacinadas contra a gripe desde início da campanha
Fotografia Unsplash

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 21 de fevereiro de 2024, às 10:14

Entre 29 de setembro do ano passado e 18 de fevereiro, foram vacinadas 1.975.078 com reforço sazonal contra a Covid-19 e 2.480.635 contra a gripe.

Quase 2,5 milhões de pessoas foram vacinadas contra a gripe desde o início da campanha de vacinação sazonal, segundo o mais recente relatório da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado esta quarta-feira. Entre 29 de setembro do ano passado e 18 de fevereiro, foram vacinadas 1.975.078 com reforço sazonal contra a Covid-19 e 2.480.635 contra a gripe.

A maioria das vacinas contra a Covid-19 foi dada nas farmácias, quase 1,4 milhões. Nos últimos sete dias, em farmácias e no Serviço Nacional de Saúde (SNS), houve mais 6.406 pessoas vacinadas. Também a maior parte das vacinas da gripe foi administrada nas farmácias, 1.736.379, face a 743.422 no SNS. No total, nos dois locais registaram-se mais 4.838 pessoas vacinadas nos últimos sete dias.

Sobre o número de vacinas por grupo etário, os dados da DGS revelam que a cobertura vacinal é superior na gripe. Do total de pessoas com 60 ou mais anos a cobertura vacinal fixa-se nos 66,04%, enquanto em relação à Covid-19 atinge 55,84%. A DGS reduziu a idade elegível para a vacina da gripe para os 50 anos e a diretora-geral já admitiu poder reduzir ainda mais e abranger as pessoas de 45 anos ou mais. Porém, ressalvou que a atual prioridade continua a ser a vacinação dos cidadãos com 60 ou mais anos.

Em janeiro, seis sociedades médicas portuguesas juntaram-se para insistir na importância da vacinação contra a gripe, que consideram a “base do esforço” para reduzir o impacto da doença, e reiterar que as vacinas são seguras e eficazes.

Nas conclusões, considerando todas as evidências científicas recolhidas, as entidades alertam que a vacinação contra a gripe "reduz significativamente as hospitalizações e a mortalidade em doentes imunocomprometidos e em doentes com doenças respiratórias", como a Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC), doenças cardiovasculares e diabetes. “Estes grupos de alto risco devem ser vacinados anualmente e os profissionais de saúde devem garantir a prescrição atempada, inclusive, no momento da alta hospitalar”, sublinham.