twitter

Comissão Justiça e Paz apela a “diálogo sério” sobre crise climática

Comissão Justiça e Paz apela a “diálogo sério” sobre crise climática
Fotografia DR

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 23 de outubro de 2023, às 11:33

A Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP) apelou hoje ao “diálogo sério”, no sentido de refletir sobre o “cuidado da casa comum e a condição humana” e incentivar “mudanças de estilo de vida”, respondendo ao apelo do Papa Francisco.

Numa nota a propósito da publicação da exortação apostólica ‘Laudate Deum’, publicada no dia 04 de outubro, e na qual o Papa alerta para os desafios que a humanidade enfrenta no contexto da crise climática, a CNJP defende que “este é o tempo da ação e do envolvimento de todos”.

A CNJP reconhece, como alerta o Papa Francisco, que a humanidade se aproxima “muito perigosamente de um ponto de não retorno”, tendo-o atingido já “em muitas coisas”, porque não está “a reagir do modo necessário e com a rapidez requerida” a “um problema global que atinge a dignidade da vida humana e de todas as criaturas”.

“Com muita clareza o Papa destaca os sinais da mudança climática, afirmando que a origem humana – ‘antrópica’ - dessa mudança já não pode ser posta em dúvida”, adianta a nota do órgão dependente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP).

A Comissão Nacional Justiça e Paz lembra que o Papa, na exortação apostólica lançada oito anos depois da encíclica ‘Laudato Si’, “insistentemente chama, de novo, a atenção para os enormes riscos resultantes de um paradigma tecnocrático que se alimenta a si próprio, usando os recursos da terra com o objetivo de obter sempre mais lucro e mais poder, concentrado cada vez mais numa pequena parte da humanidade” e aponta a “fragilidade da política internacional, que não tem tido nem a vontade, nem a capacidade para promover as atitudes adequadas de modo a responder aos desafios”.

Assim, e sublinhando que, “apesar dos representantes de mais de 190 países se reunirem periodicamente para refletir sobre a questão climática, as metas apontadas e os protocolos assinados, ainda que tenham possibilitado alguns avanços e conquistas, não têm conseguido alterar o rumo dos acontecimentos”, a CNJP reforça o apelo do Papa para resultados na próxima Conferência das Partes [COP 28, que decorre no Dubai a partir de 30 de novembro e na qual o próprio Francisco pretende participar].

“Neste tempo de tantas perplexidades, em que as guerras parecem impor a sua lógica e as alterações climáticas fazem igualmente sentir as suas consequências, sobretudo, e como sempre, na vida dos mais pobres e mais frágeis, a CNJP acolhe o convite que neste texto [Laudato Deum] é feito para realizar um ‘percurso de reconciliação com o mundo’”, acrescenta a nota da CNJP.