twitter

Portugal captou 180 milhões desde 2014 do programa Widening para inovação científica

Portugal captou 180 milhões desde 2014 do programa Widening para inovação científica
Fotografia Unsplash

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 02 de outubro de 2023, às 15:54

Portugal captou perto de 180 milhões de euros do programa Widening, da União Europeia (UE), que visa reforçar os sistemas de investigação e inovação científica dos países mais frágeis, anunciaram hoje os promotores.

 

Em comunicado, a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) refere que foram aprovados 202 projetos, com 172 coordenações nacionais, permitindo captar 179,6 milhões de euros, montante que se divide entre 97,7 milhões no anterior programa-quadro de financiamento (2014-2020) e 81,9 milhões no atual programa, o Horizonte Europa (2021-2027).

“A taxa de sucesso nacional também registou um aumento entre os dois programas-quadro (subiu de 25,7% para 39,3%), sendo de salientar que tem vindo a ser consecutivamente bastante superior à média europeia, que ronda os 14-15%”, salienta a FCT.

Estes projetos contribuíram para a criação de emprego científico, que cresceu entre os dois programas-quadro, com 200 novos postos de trabalho gerados desde 2014, cerca de metade desde 2021.

A participação nacional no Widening já resultou na implementação de cinco centros de excelência em Portugal, desde 2014, refere a FCT, que destaca o Biopolis (na área da biodiversidade), o Mia-Portugal (envelhecimento ativo, na Universidade de Coimbra), o Nova Institute for Medical Systems Biology (Universidade Nova de Lisboa), o iMM-CARE (Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes) e o The Gene Therapy CoE at the Center of Portugal (Universidade Coimbra).

Uma das ações ações Widening, a COST, “atraiu mais de 2.000 investigadores estrangeiros para Portugal em ações de ‘networking’ e mobilidade entre 2014 e 2022”, refere a FCT.

Segundo a organização, o programa Widening “é um dos instrumentos-chave para o fortalecimento dos ecossistemas de inovação nacionais, promovendo parcerias de excelência ao nível internacional e contribuindo para o fortalecimento do Espaço Europeu de Investigação”.