twitter

JMJ: Controladas mais de 332 mil pessoas e recusada a entrada a 66

JMJ: Controladas mais de 332 mil pessoas e recusada a entrada a 66
Fotografia GNR Facebook

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 26 de julho de 2023, às 09:09

As autoridades portuguesas controlaram mais de 332 mil pessoas desde o início de reposição do controlo documental nas fronteiras no âmbito da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), tendo impedido a entrada no país de 66 pessoas.

 

As fronteiras aéreas são aquelas onde mais cidadãos têm sido controlados no âmbito desta operação. Só no dia de terça-feira foram mais de 70.000 passageiros de 407 voos, a esmagadora maioria com origem fora do Espaço Schengen.

O controlo documental nas fronteiras terrestres, aéreas e marítimas no âmbito da JMJ entrou em vigor no sábado e está a ser feito de forma seletiva e direcionado com base em informações e análise de risco.

De acordo com o balanço operacional feito hoje, em comunicado, pelo Sistema de Segurança Interna, nos primeiros quatro dias foram controladas 23.166 pessoas nas fronteiras terrestres, 299.166 passageiros nas fronteiras aéreas e 9.811 passageiros e tripulantes nas fronteiras marítimas.

No âmbito da operação, foi recusada a entrada a 66 pessoas, das quais 43 tentavam chegar a Portugal por via terrestre e 23 por via aérea.

Nas fronteiras aéreas, o SEF controlou desde o início da operação 1.744 voos, fez três detenções, duas por fraude documental e uma de um cidadão nacional com mandado de detenção emitido e que foi detido nas chegadas de Frankfurt. Aplicou ainda medidas cautelares em 59 casos.

Com 64 ações de fiscalização desde sábado, envolvendo um efetivo total de 647 agentes, a Guarda Nacional República (GNR) aplicou 49 contraordenações no controlo de fronteiras terrestres, detetou dois crimes, fez quatro apreensões e deteve uma pessoa.

A informação divulgada hoje indica ainda que a GNR controlou nos primeiros quatro dias da reposição de controlo documental nas fronteiras 4.382 (1.305 na terça-feira), quatro comboios e nove embarcações.

Já o SEF, nas fronteiras terrestres, verificou 3.500 viaturas e controlou 11.612 cidadãos, tendo em quatro casos aplicado medidas cautelares.

Nas fronteiras marítimas, o SEF controlou 399 embarcações, das quais 133 na terça-feira.

A reposição de controlos documentais nas fronteiras permanecerá ativa até às 00:00 horas de 07 de agosto e acontece "a título excecional de forma a acautelar eventuais ameaças à ordem pública e à segurança interna", segundo uma resolução do Governo.

O controlo de fronteiras no âmbito da JMJ, evento que vai decorrer em Lisboa entre 01 e 06 de agosto e contará com a presença do Papa Francisco, está a cargo do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), com a assistência da Polícia de Segurança Pública (PSP) e GNR, além da eventual colaboração de autoridades de outros países.