Fotografia: DR

D. José Ornelas é o novo presidente da Conferência Episcopal Portuguesa

Bispos devem ser «primeiro sinal da união da Igreja», diz o bispo de Setúbal

Redação/Lusa
16 Jun 2020

O bispo de Setúbal, D. José Ornelas Carvalho, foi hoje eleito presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), substituindo no cargo o cardeal patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, informou a agência Ecclesia.

Como vice-presidente da CEP os bispos portugueses elegeram D. Virgílio Antunes, bispo de Coimbra.

A Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) está reunida em Fátima desde segunda-feira, terminando os trabalhos na quarta-feira.

A vice-presidência da CEP era ocupada pelo cardeal D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima.

Os prelados elegeram ainda como vogais do Conselho Permanente para o triénio 2020-2023 D. Manuel Clemente, D. Manuel Linda (bispo de Porto), D. José Cordeiro (bispo de Bragança-Miranda), D. António Marto (bispo de Leiria-Fátima) e D. Francisco Senra Coelho (arcebispo de Évora).

O padre Manuel Barbosa mantém-se como secretário.

Para as diferentes comissões episcopais foram eleitos D. António Moiteiro, bispo de Aveiro (Educação Cristã e Doutrina da Fé), D. José Traquina, bispo de Santarém (Pastoral Social e Mobilidade Humana), D. Joaquim Mendes, bispo auxiliar de Lisboa (Laicado e Família), D. António Augusto Azevedo, bispo de Vila Real (Vocações e Ministérios), D. João Lavrador, bispo de Angra (Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais), D. Anacleto Oliveira, bispo de Viana do Castelo (Liturgia e Espiritualidade), D. Armando Esteves, Auxiliar do Porto (Missão e Nova Evangelização).

Os bispos elegeram ainda como delegados D. António Couto, bispo de Lamego (Relações Bispos/Vida Consagrada), D. Manuel Clemente (Conselho Superior da Universidade Católica Portuguesa), D. Nuno Brás, bispo do Funchal (Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia), D. José Ornelas (Conselho das Conferências Episcopais da Europa e Pontifício Colégio Português).

O novo presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. José Ornelas, considerou que os bispos devem ser «primeiro sinal da união da Igreja em Portugal» e quer promover uma atitude de diálogo com a sociedade.

Em declarações à agência Ecclesia, em Fátima, pouco depois de ter sido eleito presidente da CEP para o triénio 2020-2023, o atual bispo de Setúbal disse ser importante que os bispos, «que sabem que por trás de cada um está uma Igreja, (…) sejam o primeiro sinal de união da Igreja em Portugal» e garantiu que «sobre os temas fundamentais na vida da Igreja não há divisão na CEP absolutamente nenhuma».

O novo presidente da CEP considerou ainda que o atual momento político e económico é determinante para o futuro para «criar perspetivas novas para um mundo renovado e, ao mesmo tempo, integrado em todas as suas dimensões».

D. José Ornelas Carvalho, de 66 anos, nasceu no Porto da Cruz, na ilha da Madeira, tendo sido ordenado padre em 09 de agosto de 1981. Foi ordenado bispo em 25 de outubro de 2015, em Setúbal.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up