Fotografia: Jorge Oliveira

Arcebispo de Braga propõe educação contra a violência doméstica

Arcebispo defende uma sociedade que cuide mais da fragilidade

Jorge Oliveira
22 Set 2019

O Arcebispo de Braga condenou hoje todas as formas de violência doméstica e defendeu que a solução para este drama não está numa regulamentação jurídica, mas na formação e educação.
«Não é um caso nem dois, são muitos casos que efetivamente nos afligem e que não nos deviam acomodar», salientou.

D. Jorge Ortiga, que falava à margem da Peregrinação dos Frágeis, na cripta do santuário do Sameiro, preconizou que «é preciso trabalhar a sociedade para que efetivamente esses casos de violência doméstica possam desaparecer» e aqui a Igreja Católica tem um «papel importante» que não deve ser menosprezado.

Na Peregrinação dos Frágeis, o prelado pediu aos cristãos que sejam uma presença junto daqueles que têm algum tipo de fragilidade, seja física ou psicológica, e com «atitudes concretas» manifestem o amor por essas pessoas» como preconiza o Papa Francisco.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up