Fotografia: DR

“Bono”, o cão que “desaparece” para guiar pessoas em pleno Parque Nacional da Peneda Gerês

“Bono” esteve desaparecido três dias.

Nuno Cerqueira
12 Abr 2018

“Bono” voltou a “fazer das suas” e desapareceu durante três dias, levando a apelos nas redes sociais. À semelhança da última vez, onde nos inícios de fevereiro de 2016 decidiu orientar o ultramaratonista Carlos Sá ao longo de 55 quilómetros na Serra Amarela, Bono voltou a aparecer, no sítio do costume para apanhar “boleia” até casa.

Cruzado de labrador com serra-da-estrela, “Bono” não é um cão qualquer. Vive no Parque Campismo de Cerdeira, em Campo de Gerês, concelho de Terras de Bouro, e é conhecido de todos os turistas porque decide acompanhar os montanhistas nos trilhos só acessíveis aos mais corajosos.. sem avisar e por vezes levando a alertas de desaparecimento.

Depois de ter andando com Carlos Sá, o conhecido “ultra”, “Bono” decidiu “orientar” dois pedestrianistas que atravessaram a Serra Amarela, até ao Lindoso, entrando noutro distrito via concelho de Ponte da Barca.

«Apesar de chegar cansado, “disse” que desta vez gostou muito da experiência. Que os tipos eram porreiros, deram-lhe da comida deles e nunca o abandonaram. À noite, dormiu abrigado debaixo de uma capa e que se divertiu muito na neve», revela José Carlos Pires, do Parque de Campismo de Cerdeira.

«Quando chegou a Lindoso, guiou-os até ao Café Restaurante S. Martinho, onde tinha ficado hospedado da outra vez. Ali foi logo reconhecido por um cliente», acrescenta, dando conta de um novo “final feliz” do cão que “se preocupa com os montanhistas”.





Notícias relacionadas


Scroll Up