twitter

“Venham mais quinze”

A minha leitura deste verão incluiu um livro intitulado “Impunidades”, de 2013, visando alguns dos escândalos mais mediáticos, ocorridos em Portugal, que a Justiça não puniu, ou não quis punir, da autoria da jornalista do El Mundo e Rádio Cadena Ser, Virgínia López. Nele são analisados os seguintes processos que abalaram 40 anos de democracia:

1. Em DEZ de 1980, surge “Camarate”, em cujo desastre de avião perecem Francisco Sá Carneiro, Adelino Amaro da Costa e os restantes ocupantes. Acidente ou atentado? Investigações, peritagens, testemunhos, tudo se revela infrutífero.

2. Na pág. 37, consta a saga do “Fax de Macau, que ocorre em FEV de 1986, protagonizada por Mário Soares e pelo seu amigo, Carlos Melancia, envolvendo telecomunicações, um aeroporto e 50.000 contos que se eclipsam de vez. 3. Em 1986 é constituída arguida a, então, Ministra da Saúde, Leonor Beleza. Trata-se do caso dos “hemofílicos”, em que são contaminados 137 doentes, dos quais 30 morrem. Em causa estão as transfusões de sangue contaminado com o vírus da SIDA. Tudo fica em águas de bacalhau. 4. No ano 2003, floresce o Saco Azul” em que a acusada é a Presidente da C.M.F., Fátima Felgueiras. Participação económica em negócio, corrupção, abuso de poder, prevaricação e um milhão de euros desaparecidos, em nada dá 5. Em FEV de 1999, rebenta o grande escândalo financeiro da “U. Moderna”. Em que são acusados de associação criminosa, gestão danosa, burla, falsificação de documentos, corrupção, apropriação ilícita e 10 milhões de euros que voam. Dele, fica a imagem de P. Portas ao volante de um jaguar. 6. É em SET de 2001 que estala apedofilia” na Casa Pia. De entre os vários arguidos destacam-se Paulo Pedroso e o comunicador da TV Carlos Cruz. Porém, o primeiro é libertado dada a influência no seu partido e o segundo cumpre pena de prisão. Pairam as dúvidas. 7. O Freeport” brota em 2005. Alegadas luvas ao, então, ministro José Sócrates, por licenciar a obra em zona protegida. Muitos são os suspeitos e as nublosas e muitas mais as perguntas sem resposta. 8. O futebol, em 2004, gera o “Apito Dourado”. Frutas, escutas e envelopes na compra de árbitros, práticas usadas por Pinto da Costa e Valentim Loureiro. Corrupção ativa, abuso de poder e tráfico de influências, não bastam para os condenar. 9. Em FEV de2011, eclode o “Portucale”. Em causa está o abate de sobreiros para favorecer interesses imobiliários. Muito do dinheiro vai parar à conta do partido. Os acusados são 11, de entre eles, Nobre Guedes e Costa Neves. Porém, a Juíza, a todos inocenta. 10. Em 2003, é constituído arguido “Isaltino Morais”, Edil de Oeiras, cujo dinheiro depositado na Banca Suíça, diz, é de um sobrinho taxista e o património, esse, proveniente de heranças. Alguém acredita? 11. Sócrates e a U. Independente”, em FEV de 2005, dão o mote a novo escândalo, ao beneficiar de 30 equivalências, sem lá pôr os pés e faz exames ao domingo. Dinheiro, cunhas e influência conferem títulos académicos a políticos. Em nada dá. 12. Os “submarinos” emergem em 2006. Arpão e Tridente, são ruinosos por entre escândalos de corrupção e luvas na Alemanha. P. Portas pouco disse e dos 10 milhões de euros nada se sabe. 13. Mega escândalo irrompe, em 2004, graças à “Operação Furacão”. Visa a fuga aos impostos de 400 milhões € para offshores. BES, BPN, BCP e Finibanco são os promotores. Fica, praticamente, a zero. 14. Um buraco financeiro de 7MM€ descobre-se em 2011. O “BPN” e Oliveira e Costa, são seus principais responsáveis. As 300 testemunhas arroladas no processo prosseguem as suas vidas. 15. O “Face Oculta” – polvo montado em vários complexos estatais – vê a luz do dia em novembro de 2009. Visadas são a EDP, REN e REFER. Vara e Godinho são os rostos da corrupção. A montanha pariu um rato. Espera-se é que, após estes “pecados” da Justiça portuguesa, “venham mais quinze” de uma assentada que eu leio já, desde que a referida jornalista volte á carga. Casos é o que não falta.
Autor: Narciso Mendes
DM

DM

5 setembro 2022