twitter

Os cancros de uma sociedade. Como tratá-los?

Já aqui referimos o quanto as populações têm sofrido com os desmandos da “Revolução dos Cravos”. É bem claro que a “Revolução dos Cravos” foi mesmo, sem os seus autores o dizerem, uma forma da Revolução Cultural de Mao e essa muito se baseou na doutrina do filósofo marxista italiano António Gramsci que consiste em inverter o processo revolucionário, fazendo com que a população esteja pronta para recebê-lo sem resistência quando este acontecer.

A estratégia: dominar todas as instituições humanas, incluindo as religiosas, educacionais, mediáticas, culturais, jurídicas e governamentais, de modo que as pessoas desconheçam haver uma coordenação central e se sintam constrangidas, por pensarem tratar-se de manifestações honestas, espontâneas e universais, submetidas regularmente ao princípio democrático. Apresentam-se em baixo 4 das “directivas de Gramsci, que morreu “bem matado” pelos fascistas seus compatriotas em Abril de 1937:

Nós vamos destruir o Ocidente, destruindo a sua Cultura. Vamos nos infiltrar e transformar a sua Música, sua Arte e sua Literatura, contra eles próprios”.

Não tomem Quartéis, tomem Escolas e Universidades. Não ataquem Blindados, Ataquem Ideias”. “Não atirem nos Soldados, tomem Mídias, Escolas e Universidades. Não ataquem os Blindados, ataquem as Mentes. Dominem todas as instituições humanas, e façam com que a população esteja pronta para receber sem resistência o novo regime”.

O mundo civilizado tem sido saturado com cristianismo por 2000 anos, e um regime fundados em crenças e valores judaico-cristãos não pode ser derrubado até que as raízes sejam cortadas.”

É curioso notar, que embora estas directivas sejam todas contra a natureza da pessoa humana, que, com factos históricos de todo o Planeta não é difícil mostrar porquê, muitos dos acontecimentos que hoje se verificam em Portugal e alguns deles noutros países da Europa, baseiam-se em tais directivas, embora ninguém a isso se refira.

O Cunhal sabia bem que o PCP só tinha +- 6% de votos nas Eleições Gerais. Mas também sabia que, assaltando e tomando conta, com Sindicatos, dos Transportes Ferroviários, dos Metros de Lisboa e do Porto, dos Transportes Rodoviários (de Lisboa e do Porto), dos Portos (Estivadores) e dos Aeroportos (Empregados de catering nos aeroportos de Lisboa e Porto), ficava DONO da seiva básica do País. E essas “Directivas” permanecem na cabeça do J.

As paralisações do Porto de Setúbal e os “sagrados direitos” dos estivadores grevistas, foram feitas contra os “sagrados direitos” dos operários da Auto Europa. No fundo, o que houve durante bem mais de um mês foi sabotagem no Porto de Setúbal com piquetes de grevistas mandriões contras os que queriam trabalhar. E Polícias a olhar! Ironicamente, as TVs que temos, “ribombaram”, dia e noite sobre os “sagrados direitos” dos trabalhadores, mas não houve uma só palavra sobre os “sagrados deveres” dos mesmos trabalhadores. Tudo isso são reminiscências dos “postulados” de Gramsci.

No Ensino Básico e Secundário a abolição de exames e a obrigatoriedade de os docentes deixarem passar de ano alunos que nada sabem das matérias do ano anterior; o conteúdo da disciplina de História de Portugal dizendo que os Portugueses de 1500 nada descobriram, porque tudo já estava descoberto e que os Portugueses nada mais fizeram do que explorar e escravizar todos os povos com quem estiveram em contacto; nas “aulas práticas” de “Educação Sexual” se dizer, a uma menina de mais ou menos 11 anos, o que é a “pílula” do dia seguinte; e muitas outras “enormidades” em muitas das disciplinas; são tudo reminiscências dos “postulados” de Gramsci.

Também o tão proclamado conceito de “Família Moderna” defendido ostensivamente na AR, com crianças nascidas em barrigas de aluguer, sem virem a saber quem é a verdadeira Mãe e/ou o verdadeiro Pai, crianças provenientes de “fecundação in vitro” entre um gâmeta masculino e outro feminino, um deles sem se saber a quem pertence, processo aprovado na AR sob a designação pomposa de “Procriação Medicamente Assistida”, é reminiscência dos “postulados” de Gramsci. E muitas, muitas mais “barbaridades”, habitualmente designadas nas TVs como “Princípios Fracturantes”, que estão a acontecer, são cancros na Sociedade Portuguesa e noutras de alguns países ocidentais, e são ainda reminiscências dos “postulados” de Gramsci.

Mas os “Sistemas Humanos” são muito mais complexos do que pensava o filósofo marxista Gramsci. Assim, os “Sistemas Humanos” dispõem instintivamente de autodefesas e, por isso, em muitos casos o “feitiço vira-se contra o feiticeiro”: O Mundo que os Portugueses criaram existe e continuará a existir, apesar do Luxo e o Lixo que se vê em Luanda; das favelas que existem no Rio de Janeiro com traficantes de drogas aos tiros entre si e com os policiais do Estado; dos actos terroristas que existem no Norte de Moçambique. Apesar de tudo isso, na Religião Católica, em época de eleições, o J. até foi “beijar a mão” do Cardeal Patriarca, pedindo-lhe que os padres nada dissessem contra o PCP. E mais: na URSS, em Moscovo, em 1983 todas as Igrejas estavam a ser “Reparadas”; portanto não havia missas, e padres, mesmo ortodoxos, não vi um.

Mas, em 2018 são públicos os “beija mãos” do Putin com o Pontífice Máximo da Igreja Ortodoxa. E Putin foi elemento preponderante na KGB de Estaline… Mudam-se os tempos e GRAMSCI não consegue vencer. Mas, claro que as falhas de vários governantes europeus, por exemplo, no tratamento “adequado” dos “coletes amarelos” que são uma mistura de ladrões profissionais, com terroristas armados em falsos refugiados e pessoas que sentem diariamente o peso bruto dos impostos de todos os tipos nas suas vidas, favorecem o renascimento de “Neonazis” na Alemanha; e de novos “Novos Franquistas” em Espanha a par dos actos ditatoriais do actual “dono” da Hungria e similares acções na Polónia. Temo que venham a caminho alguns “Salazares”, para meterem Ordem nas actuais “DesOrdens”.


Autor: J. Barreiros Martins
DM

DM

5 janeiro 2019