twitter

As festas da Senhora dos Remédios já foram suspensas por motivos semelhantes

  1. Como é sabido, este ano não pode haver Festa em honra de Nossa Senhora dos Remédios.

Teremos celebrações no Santuário e homenagens na cidade à sua Mãe e Padroeira, Aquela que nos acompanha a vida inteira.

  1. Não é, porém, a primeira vez que tal suspensão ocorre e por um motivo semelhante.

Em 1899, as festas também foram suspensas, tendo a decisão surgido pouco antes da sua realização.

  1. Na verdade, foi a 17 de Agosto daquele ano que o Presidente da Câmara Municipal de Lamego comunicou que «fora proibida a Romaria de Nossa Senhora dos Remédios».

A justificação era um surto de «peste bubónica» que existia no Porto e ameaçava alastrar.

  1. Optou-se então por fazer a Novena e a denominada «Festa de Igreja». A pregação sido confiada ao Padre José Lourenço, Prior do Sacramento, Patriarcado de Lisboa.

Ainda assim, a fachada do Santuário foi adornada com iluminação, tal com este ano.

  1. Entretanto, a comunidade terá insistido para que a Festa avançasse.

Mas a autoridade apenas permitia a pretendida realização no dia 25 de Setembro, o que não foi aceite.

  1. Como último recurso, a Mesa da Irmandade telegrafou ao Governador Civil rogando que – ao menos – autorizasse o fogo e a música «para distrair os poucos visitantes que virão, visto a romaria estar proibida».

Deste modo, 30 dúzias de fogo foram lançadas, mas, em ano de infortúnios, um giestal perto do Santuário acabou por arder.

  1. Foi, aliás, por esta razão que a primeira edição da «Batalha de Flores» não se concretizou. Estava tudo preparado para que o início deste cortejo se verificasse em 1899.

A informação é muito escassa e aparece no contexto do festival de fogo do dia 7 de Setembro. A quantidade do fogo a utilizar nesse evento ficava «dependente das despesas a fazer com a “batalha de flores” e “fogos de bengala”».

  1. Acresce que a Mesa já tinha decidido suspender a Procissão, mesmo que houvesse festas.

Tendo em conta «o difícil estado financeiro da Real Irmandade», esta percorreu a cidade «pedindo o concurso de todos os lamecenses», para que não se perdesse «uma das mais atraentes partes do programa».

  1. Sucede que o peditório não rendeu o suficiente, pelo que a Procissão não sairia.

E foi mesmo isso que, por maioria, se decidiu, já que «parte da cidade revelou, de maneira bem concludente, que não desejava concorrer para as grandes despesas».

  1. Em 2020, está a ser preparada uma Visitação de Nossa Senhora dos Remédios à Cidade.

De um veículo automóvel Ela abençoará os Seus filhos e deles receberá as suas preces, as suas homenagens, as suas lágrimas!


Autor: Pe. João António Pinheiro Teixeira
DM

DM

25 agosto 2020