twitter

António Costa, Remodelação e Financiamento dos Partidos vs NATO

António Costa, 1º Ministro de Portugal, tem feito um trabalho que no geral tem sido muito positivo. É importante para todos que não perca a calma e não venda a alma. O Karma não falhará. Somos insuspeitos e já não é aliás a primeira vez que o referimos. Como é evidente, um desabafo pessoal privado, que todos podemos ter, não pode servir para apagar tudo aquilo que tem feito de positivo como se tivesse sido tudo negativo. O positivo tem sido bem mais do que o negativo. Sem prejuízo de António Costa p.e. ter que estar mais atento ao New York Times e à corrupção profunda no futebol português. Não venham com a carta de que “Rui Pinto é FCPortista”, quando o mesmo e muito bem, não escolhe clube na anti-corrupção: “Rui Pinto denunciou filho de Pinto da Costa no caso Doyen / Adepto do FC Porto assume que o seu clube de coração foi o primeiro alvo”, Correio da Manhã, 26/8/20. Não seria honesto, nem sério enveredar pelo caminho (des)argumentativo de crucificar o 1º Ministro António Costa. Outro problema, bem diferente, é a necessidade de ter que fazer com urgência uma remodelação governamental, desde logo passando pela substituição imediata da presente Ministra da Justiça por todas as razões que têm sido apontadas na comunicação social, e pelos meus colegas, e que não são poucas. A mais recente foi ter sido preterida a Procuradora Ana Carla Almeida para a Procuradoria Europeia, que lidera o célebre processo “golas-de-fumo”, e a qual tinha sido escolhida por um Júri Internacional nomeado pela própria Comissão Europeia! Veja-se o nosso artigo no Diário do Minho de 21/8/20. Entretanto referia o Jornal Expresso em 12/7/20: “Polícia Judiciária contabiliza 2,3 mil milhões de euros em fraudes associadas a subsídios europeus”! A par disto, como também já publicámos neste jornal, o desprezo pelo estudo do Direito e da União Europeia, dentro dos próprios cursos de gestão, v.g. Gestão Pública, permanece a nível nacional implantado. Quando deveria ser uma unidade curricular obrigatória, ou não fosse a maior gestão de dinheiros públicos da UE! A Justiça Portuguesa continua a revelar-se um dos principais cancros de toda a sociedade nacional. Repare-se na notícia do Jornal Semanário Sol, ainda do período pré-pandemia (imagine-se agora, qual seria o resultado presente?!): “Portugal foi considerado o 5.º país mais corrupto do mundo. As conclusões resultam de um inquérito realizado pela consultora Ernest&Young. Para o estudo foram entrevistadas 3800 pessoas de 38 países da Europa Ocidental e de Leste, Médio Oriente, Índia e África”. A cor de pele não pode servir de desculpa para negar inevitáveis demissões: não se procure confundir. E neste caso até já tem assegurada reforma dourada no Supremo Tribunal de Justiça. Ela tomou posse em incompatibilidade de funções, Público, 4/11/16: “Juristas vêem incompatibilidade na posse de ministra como juíza do Supremo”. Mas também é ela que beneficiará do aumento brutal dos Magistrados em Portugal (em dissonância com a esmagadora maioria de todas as outras profissões e carreiras), Público, 31/5/20: “Rui Rio diz que aumento de salário dos juízes vai beneficiar ministra da Justiça”. Como é óbvio, pois foi o próprio Governo que negociou este aumento que se aplica em especial aos juízes do S.T.J.. E quanto ao financiamento dos partidos políticos portugueses? Não será que o ditatorial partido comunista chinês está a querer fazer o mesmo em Portugal que tentou fazer na Austrália (EUA, Reino Unido, etc.)? Veja-se p.e. New York Times, 26/6/20: “Australian Politician’s Home Raided in Chinese Influence Inquiry”. Recorde-se que em Portugal, a EDP tem como sócios maioritários o Estado comunista chinês, tendo contratado diversos ex-governantes do arco do poder, assim como agora a Mota Engil foi comprada em 30% pela chinesa CCCC também controlada pelo partido comunista chinês, Jornal de Negócios, 27/8/20. Que dirão a NATO e Índia e Tibete, Hong-Kong, Taiwan e Iugures?


Autor: Gonçalo S. de Mello Bandeira
DM

DM

28 agosto 2020