twitter

Papa encerra a Pontifícia Comissão para o diálogo com os “lefebvristas”

Papa encerra a Pontifícia Comissão para o diálogo com os “lefebvristas”
Fotografia

Publicado em 19 de janeiro de 2019, às 17:38

Papa anuncia que "a Pontifícia Comissão Ecclesia Dei foi abolida".

O papa Francisco encerrou a Pontifícia Comissão para o diálogo com a Fraternidade Sacerdotal S. Pio X (SSPX), fundada em 1970 pelo arcebispo Marcel Lefebvre, iniciando uma nova etapa no diálogo com esta comunidade de tradicionalistas católicos. Em carta apostólica (“motu proprio”), datada de quinta-feira última, e divulgada hoje pela Santa Sé, o papa anuncia que "a Pontifícia Comissão Ecclesia Dei foi abolida".
O papa afirma que as competências da comissão "são totalmente atribuídas à Congregação para a Doutrina da Fé", guardiã do dogma da Igreja Católica, herdeira do Santo Ofício.
A carta apostólica também estabelece que será estabelecida, dentro da CDF, uma "secção" para continuar "o trabalho de vigilância, promoção e supervisão" até então conduzido pela Comissão Ecclesia Dei. A Pontifícia Comissão Ecclesia Dei foi estabelecida pelo papa João Paulo II em 1988, com o objetivo de iniciar um diálogo com os “lefebvristas” para um dia alcançar sua plena reintegração na Igreja Católica. Fundada em 1970 por Marcel Lefebvre (1905-1991), a SSPX distanciou-se, rapidamente, da Santa Sé, recusando-se a "seguir a Roma neo-modernista e de tendência neo-protestante" surgida do Concílio Vaticano II (1962 -1965). Os membros da SSPX recusam as numerosas reformas litúrgicas adotadas no Concílio Vaticano II, designadamente o abandono do uso do latim durante a missa, em favor das línguas nacionais, ou a celebração da missa frente aos fiéis e não voltada para o altar-mor de costas para a assembleia de fiéis (Rito Romano Tradicional). A rutura foi consumada quando o arcebispo Lefebvre consagrou, em junho de 1988, quatro bispos, sem a autorização de João Paulo II, um gesto alvo de excomunhão.
O papa Francisco justificou a sua decisão pelo facto de que o trabalho da Comissão Ecclesia Dei é, atualmente, essencialmente "de natureza doutrinária" e que as comunidades celebrando missa na forma extraordinária do Rito Romano Tradicional alcançaram agora alguma estabilidade.
As conversações com vista à reintegração gradual dos tradicionalistas na Igreja Católica tinham começado com João Paulo II e prosseguida pelo papa Bento XVI. Em 2009, Bento XVI levantou a excomunhão dos bispos que tinham sido consagrados sem um mandato pontifício. Segundo a agência noticiosa francesa, AFP, os “lefebvristas” são cerca de 600 padres, dos quais mais de um quarto na França, de um total de 400.000 sacerdotes no mundo.  
Autor: Redação