twitter

Valença vai fazer obras de fundo no Albergue de Peregrinos S. Teotónio

Valença vai fazer obras de fundo no Albergue de Peregrinos S. Teotónio
Fotografia DM

Jorge Oliveira

Jornalista

Publicado em 04 de julho de 2024, às 16:30

Está previsto também o reforço da sinalética no Caminho de Santiago

A Câmara Municipal de Valença anunciou que vai proceder a obras no Albergue de Peregrinos São Teotónio.

Numa nota à imprensa, a autarquia adianta que tem em preparação uma «intervenção de fundo» neste equipamento aberto desde 2005, bem como o «reforço da sinalética e outras intervenções de apoio» aos peregrinos nos percursos que atravessam o concelho.

Localizado na Avenida José Maria Gonçalves, à entrada da cidade, o Albergue S. Teotónio dispõe de 50 camas e, de acordo com o regulamento criado pelo município de Valença,  destina-se apenas aos peregrinos que se dirijam para Santiago de Compostela ou para Fátima.

Aberto durante todo o ano, oferece um lugar para pernoitar aos peregrinos «mediante a apresentação da credencial, com os respetivos carimbos». 

O peregrino tem acesso a uma cama (em geral um beliche) e a um duche quente. 

A Eurocidade Tui-Valença é a grande porta de entrada do Caminho Português para Santiago de Compostela.

Recentemente, a Eurocidade Tui-Velença recuperou as emblemáticas pegadas e setas amarelas, na rota do Caminho Português para Santiago de Compostela, na centenária ponte internacional.  

«As setas amarelas e pegadas, com as cores das bandeiras de Portugal e Espanha, são um elemento icónico do Caminho Português para Santiago de Compostela que faz parte da memória coletiva de todos os peregrinos, dos diversos cantos do mundo, que tiveram a oportunidade de fazer este percurso. Para os peregrinos este é o local que proporciona a oportunidade para registar o momento de poder estar com um pé em Portugal e outro em Espanha», salienta o município de Valença.

As setas e pegadas foram pintadas a meio da ponte em 2016 pelo artista António Nunes, funcionário da Câmara Municipal de Valença. Com o tempo, estes elementos «foram-se desgastando tendo sido necessária esta intervenção», explica a autarquia.

Este ponto simbólico, a meio da ponte, no circuito pedonal, acrescenta, proporciona também «as melhores vistas» para a Fortaleza e centro histórico de Valença e a Catedral e o centro histórico de Tui.

Em 2022, mais de 93 mil peregrinos com credencial passaram neste traçado secular que liga a Eurocidade Tui-Valença.