twitter

Papa Francisco convoca jornada mundial de oração

Papa Francisco convoca jornada mundial de oração
Fotografia Lusa / EPA

Redação

Publicado em 19 de outubro de 2023, às 09:56

No dia 27 de Outubro

O Papa Francisco convocou ontem uma «jornada de oração, jejum, penitência» para 27 de outubro, para cristãos, pessoas de outras religiões e os que «têm no coração a causa da paz no mundo», convidados a unir-se à iniciativa «da forma que julgarem oportuno».

«Nessa tarde, às 18h00, na Praça de São Pedro, viveremos em espírito de penitência uma hora de oração para implorar a paz para os nossos dias, a paz para este mundo», adiantou.

O Papa Francisco pede que as várias dioceses e comunidades católicas participem neste momento, «preparando iniciativas similares, que envolvam o povo de Deus».

Neste anúncio, o Papa alertou para a situação «desesperada» em Gaza, apelando ao fim do conflito entre Palestina e Israel.

«As vítimas aumentam e a situação em Gaza é desesperada. Que se façam, por favor, todos os possí- veis para evitar uma catástrofe humanitária», disse, no final da audiência pública semanal, que decorreu na Praça de São Pedro.

O Sumo Pontífice mostrou-se preocupado com «o possível alargamento do conflito, enquanto no mundo tantas frentes de guerra estão já abertas».

«Que as armas se calem, que se escute o grito de paz dos pobres, das pessoas, das crianças. A guerra não resolve nenhum problema, semeia apenas morte e destruição, aumenta o ódio, multiplica a vingança», sustentou. A guerra elimina o futuro, elimina o futuro», acrescentou o Papa.

Francisco convidou os crentes a tomar «apenas uma parte», neste conflito, a da paz, «com a oração, a dedicação total». Recorde-se que o Ministério da Saúde da Faixa de Gaza, dirigido pelo Hamas, referiu na passada terça-feira que pelo menos 500 pessoas foram mortas num ataque contra o hospital Ahli, administrado pela Igreja Anglicana.
As duas partes em conflito trocam acusações sobre a responsabilidade do lançamento do míssil que atingiu a estrutura de saúde. Justin Welby, arcebispo da Cantuária e primaz da Igreja Anglicana, reagiu ao ataque, falando numa «perda terrível e devastadora de vidas inocentes», convidando à oração pelas vítimas. «Renovo o meu apelo para que os civis sejam protegidos nesta guerra devas- tadora», apelou. Um ataque contra populações israelitas, a 7 de outubro, provocou mais de 1400 mortes; os ataques retaliatórios israelitas na Faixa de Gaza mataram cerca de 3000 pessoas, a maioria civis palestinos, segundo as autoridades locais. O Papa convida todos a «rezar pela Paz», sem esquecer a Ucrânia.