twitter

Presidente de Guimarães diz ser “irreversível” decisão de aplicar taxa turística

Presidente de Guimarães diz ser “irreversível” decisão de aplicar taxa turística
Fotografia

Publicado em 17 de janeiro de 2019, às 16:51

Está a ser feito um estudo sobre o valor a cobrar.

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães disse hoje ser "irreversível" a sua decisão de implementar na cidade uma taxa turística, adiantando que está a ser feito um estudo sobre o valor a cobrar.
"A decisão por mim tomada de implementarmos aqui uma taxa turística é irreversível, por mim está assumida. Agora irei submeter à câmara e à Assembleia Municipal", disse Domingos Bragança, à margem da reunião do executivo.
O autarca revelou ainda que "está a ser feito um estudo" pelo Instituto Politécnico do Cávado e Ave sobre qual o valor que aquela taxa deve ter, sendo que depois a nova taxa terá que ser aprovada pelo executivo e submetida à Assembleia Municipal. Na reunião de hoje foi ainda decidido recusar a maioria da transferência de competências que a lei prevê, tendo o executivo apenas aceite as competências na área das vias de circulação, com o PSD a acusar o Governo de "querer descentralizar mas não querer pagar" por isso. "[O Governo de António Costa] tem um discurso bonito mas sem consistência prática. A maioria dos municípios põe muitas reservas nestas propostas. O Governo faz aqui uma tentativa frouxa de descentralização", disse o vereador do PSD Bruno Fernandes.
Autor: Redação