twitter

Novo hospital privado de 12,8 ME abre em 2024 em Caminha

Novo hospital privado de 12,8 ME abre em 2024 em Caminha
Fotografia

Publicado em 17 de março de 2022, às 12:40

60 novos empregos serão criados.

Um novo hospital privado em Caminha, com serviço de atendimento permanente, bloco cirúrgico e unidades de internamento e medicina nuclear, orçado em 12,8 milhões de euros, abrirá em meados de 2024 e criará 60 empregos.

Em comunicado hoje enviado às redações, aquela autarquia do distrito de Viana do Castelo adiantou que a atividade do novo hospital privado “estará centrada na unidade de medicina nuclear, fundamental para o diagnóstico e a deteção de doenças oncológicas”.

A futura unidade hospitalar evitará “deslocações regulares da população do Alto Minho ao Porto, Coimbra e Lisboa para acederem a meios complementares de diagnóstico e terapêutica em procedimentos de média complexidade”.

O investimento privado, que ficará situado numa “obra inacabada e embargada” na freguesia de Vilarelho, “visa dar resposta, a partir de Caminha, às necessidades dos 230 mil habitantes do Alto Minho, sem contar com o potencial do território galego”.

O novo hospital de Caminha “representa a primeira grande aposta da HCA Healthcare em Portugal, grupo empresarial americano que é o maior operador privado, na área da oncologia, em todo o mundo, e que realiza este investimento através da filial britânica”.

O serviço de atendimento permanente “permitirá o acesso a cuidados médicos durante 24 horas, terá 12 camas na unidade de internamento para cirurgia, três salas no bloco operatório e mais 12 camas que acomodarão, entre outros, o serviço de pediatria”.

Segundo o município, “prevê-se a criação de 60 postos de trabalho diretos na área da saúde e de suporte à atividade hospitalar”.

Do total do investimento, “mais de nove milhões destinam-se à aquisição de equipamentos altamente especializados e meios complementares de diagnóstico”, sendo que o “prazo de execução é de dois anos, a contar do licenciamento camarário”.

“O Pedido de Informação Prévia (PIP) efetuado pelo particular vai entrar nos serviços municipais nos próximos dias e vai ser analisado com todo o rigor. Posteriormente, estando tudo em conformidade, seguir-se-á o processo de licenciamento. A nossa expectativa é que tenhamos o novo hospital a funcionar emmeados de 2024. O tempo, agora, é dos procedimentos técnicos, da recolha de pareceres e das decisões urbanísticas finais”, sublinhou o presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, citado na nota.

Para o socialista Miguel Alves, este é mais um investimento que a autarquia “atraiu para o concelho e que resulta de muitos meses de trabalho e cooperação”, destacando que, além de “potenciar o aparecimento de novos negócios”, a construção daquela unidade hospitalar visa resolver “um imbróglio urbanístico que existe em Vilarelho, muito perto da nova escola secundária de Caminha”.

“É uma obra inacabada e embargada que herdámos em 2013”, sublinhou o autarca.


Autor: Redação/Lusa