twitter

Municípios do Alto Minho disponibilizam acolhimento a 314 refugiados

Municípios do Alto Minho disponibilizam acolhimento a 314 refugiados
Fotografia

Publicado em 09 de março de 2022, às 14:32

Segundo a CIM, este número poderá ser aumentado em função da necessidade e da adesão de mais privados.

Os 10 concelhos do distrito de Viana do Castelo que integram a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho disponibilizaram hoje alojamento temporário a 314 refugiados da Ucrânia, sendo que aquela capacidade pode vir a ser aumentada.

A CIM do Alto Minho adiantou que "o levantamento da capacidade de alojamento temporário no Alto Minho, realizado em colaboração com o centro distrital de Segurança Social, quer de gestão municipal quer de iniciativa privada, totalizou, até ao momento, uma capacidade para acolher 314 pessoas, sendo que este número poderá ser aumentado em função da necessidade e da adesão de mais privados”.

Aquela resposta integra-se na campanha de solidariedade intermunicipal “Alto Minho Solidário – Missão Ucrânia”, hoje iniciada pela CIM do Alto Minho, que tem sede em Ponte de Lima, em conjunto com os 10 municípios do Alto Minho, o Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Viana do Castelo e o Banco Alimentar, e “compreende igualmente outras ações para provisão de ajuda humanitária às vítimas do conflito”.

Na segunda-feira, a CIM do Alto Minho reuniu-se com representantes da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), das delegações locais do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), da Cruz Vermelha Portuguesa e do centro distrital de Segurança Social para alinhar “uma resposta concertada entre todos ao nível do acolhimento, integração, alojamento e cuidados de saúde a cidadãos ucranianos”.

Também a unidade de missão intermunicipal, criada pela CIM do Alto Minho para articular com as diversas entidades de âmbito local, regional e nacional a provisão de ajuda humanitária ao povo ucraniano, “está já a trabalhar num conjunto de propostas de base local e articuladas à escala sub-regional, no sentido de promover atividades de gestão e acompanhamento de cidadãos ucranianos encaminhados para o Alto Minho”.

A campanha intermunicipal “Alto Minho Solidário – Missão Ucrânia”, inclui ainda a recolha de bens essenciais, sendo “pedidos produtos alimentares, com prioridade para cereais (trigo, milho, trigo sarraceno, aveia), alimentos enlatados (peixe e carne), salsichas de armazenamento longo, queijos duros, embalagens de biscoitos, nozes e frutos secos, conforme indicações do consulado da Ucrânia, no Porto”.

Segundo a CIM do Alto Minho “são também prioritários artigos de saúde, como compressas estéreis em embalagens individuais (com componente elástico de compressão de primeiros socorros), ligaduras e gaze (estéril), ligadura oclusiva torácica (em gel), fita adesiva (não-tecido), luvas de nitrilo (não-estéreis), cobertor térmico (em polietileno), meios mecânicos para parar hemorragias (garrotes, pomadas hemostáticas), tubos nasofaríngeos (tubos de guedel com lubrificante) e tesouras para cortar roupa e sapatos”.

Os donativos podem ser entregues nos centros, paroquial e escutista de Arcos de Valdevez ou, em alternativa, no quartel dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez.

Em Melgaço, na Loja Social da Cruz Vermelha, em Monção, no mercado municipal, em Caminha, no edifício da Junta de Freguesia em Vilarelho ou no edifício da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora.

Em Paredes de Coura o ponto de recolha está instalado nos Bombeiros Voluntários de Paredes de Coura, tal como em Ponte de Lima.

Em Ponte da Barca, os bens recolhidos ficam concentrados na Casa da Cultura, em Valença, no quartel dos Bombeiros Voluntários.

Em Viana do Castelo o centro de logística está instalado no antigo pavilhão da AIMinho, e em Vila Nova de Cerveira, na Junta de Freguesia de Reboreda.

A lista de todos bens, os pontos de recolha e respetivos horários de funcionamento, estão disponíveis no sítio oficial da CIM Alto Minho, na Internet, em www.cim-altominho.pt.


Autor: Redação/Lusa