twitter

Iniciada última fase de acessos ao porto de Viana do Castelo

Iniciada última fase de acessos ao porto de Viana do Castelo
Fotografia

Publicado em 25 de agosto de 2020, às 16:22

Mobilidade e acessos.

A última fase de construção dos acessos ao porto de mar de Viana do Castelo já foi iniciada, informou hoje a Câmara, que prorrogou o prazo de conclusão da obra, inicialmente previsto para este mês, para 18 de dezembro. Na nota enviada à imprensa a informar do arranque da última fase dos novos acessos rodoviários ao porto de mar da cidade, a Câmara de Viana do Castelo refere que aquela obra, "com um valor de adjudicação de 7,3 milhões de euros, pretende descongestionar as vias urbanas do tráfego de veículos pesados, retirando da antiga Estrada Nacional (EN) 13 e do interior da freguesia de Darque o tráfego de pesados de e para o porto de mar". Na última reunião camarária, o executivo municipal aprovou, por unanimidade, a prorrogação do prazo de conclusão da nova via, que estava prevista para este mês. Na altura, em declarações aos jornalistas, o presidente da Câmara, José Maria Costa, disse que os novos acessos estarão "totalmente concluídos no dia 18 de dezembro, mas que a circulação nos novos acessos rodoviários começará antes". O autarca socialista justificou o pedido de prorrogação do prazo por parte do empreiteiro com a complexidade da obra. "Estamos a falar de uma intervenção que demorou mais tempo do que era expectável devido à quantidade de pedra que foi necessário retirar e que não permitiu a utilização de explosivos por estar próxima de reservatórios de água. Por outro lado, é uma empreitada que mexe com muitas infraestruturas de gás, eletricidade, redes de água e saneamento e nem sempre são feitas no tempo pretendido", especificou. Segundo números hoje avançados pela autarquia, no primeiro semestre de 2020, o porto movimentou um total de 192 mil toneladas de mercadoria, “tendo as exportações registado um crescimento assinalável de 6,7%, face ao mesmo período do ano anterior". "Este segmento representou cerca de 76% do movimento no porto minhoto", adianta a nota. Em causa está a construção, iniciada em fevereiro de 2019, de uma rodovia com 8,8 quilómetros que ligará o porto comercial ao nó da Autoestrada 28 (A28) em São Romão de Neiva, permitindo retirar os veículos pesados do interior de vias urbanas. Os novos acessos, reivindicados há mais de quatro décadas, terão duas faixas de rodagem de 3,5 metros de largura. A obra é financiada pela Câmara de Viana do Castelo e pela Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL). A empreitada "inclui a requalificação de um troço e das bermas da Estrada Nacional (EN) 13 e a construção de dois novos troços a ligar esta estrada nacional à A28, com acesso direto ao porto comercial". O investimento pretende "atrair novas atividades económicas para a área de influência do porto, reduzir os custos operacionais inerentes aos tempos de ligação rodoviária do porto aos principais polos de atividade, reduzir o ruído e as emissões poluentes, aumentar a segurança da circulação e contribuir para o descongestionamento da circulação rodoviária, retirando o tráfego pesado das vias urbanas". O porto de mar de Viana do Castelo "tem uma capacidade instalada para movimentar cerca de 900.000 toneladas de carga por ano" e é considerado "um elemento âncora para o desenvolvimento da região, assumindo-se como uma plataforma de internacionalização do tecido económico, sendo fator de atratividade de novas empresas e indústrias que se queiram instalar no Alto Minho".
Autor: Lusa