twitter

Centro de BTT da Póvoa de Lanhoso com 400 quilómetros de trilhos concluído

Centro de BTT da Póvoa de Lanhoso com 400 quilómetros de trilhos concluído
Fotografia

Publicado em 11 de março de 2021, às 15:41

Investimento ascende os 350 mil euros.

O centro de BTT da Póvoa de Lanhoso está concluído, tendo 400 quilómetros de trilhos de "vários graus de dificuldade", que passam por espaços de valor natural e paisagístico e abrangem todas as freguesias, anunciou hoje a autarquia. Em comunicado, a autarquia explica que o Centro Cyclin’Portugal Póvoa de Lanhoso, um investimento superior a 350 mil euros, conta ainda com um edifício de apoio equipado com casas de banho, balneários, espaço para lavagem de bicicletas, bar e uma máquina ‘self-service’ para reparações rápidas nas bicicletas. Segundo a autarquia, "apenas falta a requalificação do espaço envolvente ao Centro de Interpretação do Carvalho de Calvos, a aplicação de um painel com a descrição dos percursos de BTT e o corte da vegetação em alguns locais de passagem". Quanto à rede de percursos de BTT, a autarquia refere que "cobre todas as freguesias do concelho, num total de aproximadamente 400 quilómetros, com vários graus de dificuldade, física e técnica, e passagem por espaços de grande valor patrimonial, natural e paisagístico, elementos fundamentais para qualquer apaixonado pela prática do BTT". Daquela rede de percursos, "três estão sinalizados com postes direcionais, conforme estabelecido pela Federação Portuguesa de Ciclismo", e "os restantes sete percursos são guiados por GPS", sendo que as informações serão disponibilizadas no painel informativo, que será aplicado no Centro, no portal do município da Póvoa de Lanhoso e no Portal Cyclin’Portugal. Esta nova valência resulta do projeto "Qualificação das Experiências de Touring Cultural do Minho - Projeto de valorização da estrutura de apoio à visitação - Carvalho de Calvos", aprovado dentro do Programa Operacional Regional do Norte - NORTE 2020. Tem associado um investimento total elegível de cerca de 355.571 euros e conta com um apoio do Fundo Europeu de Desenvolvimento Rural de 302.235 euros, que corresponde a uma taxa de comparticipação de 85%. O contrato e a consignação da empreitada foram assinados em 07 de fevereiro de 2020.
Autor: Redação/Lusa