twitter

Avião 'Canadair' cai no Gerês e faz dois feridos graves

Avião 'Canadair' cai no Gerês e faz dois feridos graves
Fotografia

Publicado em 08 de agosto de 2020, às 12:40

Um dos pilotos, de nacionalidade portuguesa, de 65 anos, morreu no local.

Um avião ‘Canadair’ caiu hoje na zona do Lindoso, Ponte da Barca, quando combatia um incêndio que está a lavrar na serra do Gerês, havendo registo de dois feridos graves, disse à Lusa fonte da Proteção Civil. O acidente aconteceu pelas 11:20 e “os meios de socorro estão a caminho”, embora se desconheçam para já detalhes sobre o que aconteceu e sobre a existência de feridos, indicou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo. O GPIAAF – Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários indicou à Lusa já ter sido notificado do acidente e que está a enviar para o local uma equipa para dar início às diligências. Entretanto, outra fonte da Proteção Civil acrescentou que se trata um avião português que fazia parte do dispositivo de combate a incêndios florestais e que os feridos graves são os ocupantes do aparelho. Disse ainda que o avião caiu numa zona montanhosa. De acordo com a página de internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, mais de 100 operacionais, apoiados por 28 veículos e 10 meios aéreos portugueses e espanhóis combatiam pelas 12:00 o incêndio que lavra no Parque Nacional da Peneda-Gerês desde as 05:19 de hoje. Entretanto, o ministro da Administração Interna apresentou «as mais sentidas condolências à família do piloto Jorge Jardim», um voto de pesar que estende Ωa todos os amigos e colegas da empresa Babcock, que integra o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais» «Manifesto ainda votos de plena recuperação ao co-piloto da aeronave, que ficou ferido no mesmo acidente. Neste momento trágico, dirijo uma palavra de solidariedade a todos aqueles que prestam um serviço inestimável ao país no combate aos incêndios. Os meus pensamentos estão com todos aqueles que, de forma empenhada e generosa, integram este esforço nacional.Uma palavra também de profundo agradecimento às autoridades espanholas pela cooperação nas operações de resgate», reforça Eduardo Cabrita.
Autor: Redação/Lusa