twitter

Vila Flor espera minhotos na feira que mostra o melhor do concelho

Vila Flor espera minhotos na feira que mostra o melhor do concelho
Fotografia

Redação

Publicado em 09 de julho de 2024, às 19:47

ExpoVila 3.0 decorre entre quinta-feira e domingo, com Rita Guerra, Diogo Piçarra, Tony Carreira e Sara Correia como cabeças de cartaz.

O Município de Vila For espera a visita dos minhotos à ExpoVila 3.0, mostra das principais atividades económicas deste concelho transmontano, que decorre entre quinta-feira e domingo. Rita Guerra, Diogo Piçarra, Tony Carreira e Sara Correia são cabeças de cartaz num certame que promete quatro dias de festa.

Promovido pela Câmara Municipal de Vila Flor, presidida por Pedro Lima, o evento conta com mais de 200 expositores, quase o dobro do ano passado, sendo uma centena deste concelho do distrito de Bragança.

No pavilhão principal vão estar em destaque os produtos com mais peso na economia do concelho, designadamente vinho, azeite, amêndoa, queijo, fumeiro, mel e outros produtos da terra, aos quais se juntam as atividades turísticas. 

No exterior fica o artesanato, stands de multiatividades, freguesias, associações e instituições. 

A tenda da restauração, com uma área de 130 m2, tem capacidade para aproximadamente 200 pessoas. 

Existe uma zona dedicada à mostra de maquinaria agrícola e industrial e um setor destinado aos petiscos, com farturas, gelados, cachorros e afins. 

Há também uma tenda para crianças, carrinhos de choque e muitas outras animações. 

Em termos musicais, quinta-feira, dia 11, atua Rita Guerra; sexta-feira, dia 12, Diogo Piçarra; sábado, dia 14, Tony Carreira, e domingo, dia 14, Sara Correia. Depois destes concertos, DJ’s garantem animação até de madrugada.

Representando um investimento municipal de 348 mil euros, o certame gera mais de um milhão de euros de receitas diretas para a economia local. A bilheteira tem diferentes opções de compra, havendo pacotes para os quatro dias e para famílias.

A promoção é uma das apostas deste ano, de forma a projetar o nome de Vila Flor, Terra de Alma e de Cor, cada vez mais longe. O evento assume-se como um chamariz para atrair visitantes para descobrirem a gastronomia, o património, a natureza e a hospitalidade dos vilaflorenses.