twitter

Milhares de pessoas esperadas nas Antoninas de Famalicão

Milhares de pessoas esperadas nas Antoninas de Famalicão
Fotografia DR

Redação

Publicado em 01 de junho de 2023, às 09:10

Festas concelhias decorrem de 7 a 13 de junho.

Em Vila Nova de Famalicão já se sente a azáfama de quem está a uma semana do arranque das maiores Festas Antoninas de sempre. Que o digam os mais de mil marchantes que já ensaiam desde o mês de março para o grandioso desfile das Marchas Antoninas. O momento, marcado para a noite do dia 12 de junho, é um dos pontos altos das festas concelhias de Famalicão que este ano chegam de 7 a 13 de junho, altura em que são esperadas milhares de pessoas nas ruas.

Pelo centro da cidade, em direção aos Paços do Concelho, contam-se oito marchas. A primeira a desfilar é a marcha da Fraternidade Nun’Alvares, de Vale S. Cosme, uma das estreias do ano. O desfile segue com a marcha da Casa do Povo de Ruivães, da LACS - Associação Cultural S. Salvador da Lagoa, da União de Freguesias de Gondifelos, Cavalões e Outiz, da Associação Recreativa e Cultural de Antas, da Associação Cultural e Desportiva de S. Martinho de Brufe, da Associação Recreativa e Cultural Flor do Monte – Carreira e da Associação Cultural e Recreativa S. Pedro de Riba D’Ave.

Recentemente classificadas como Património Cultural Imaterial de Portugal, as Festas Antoninas de Famalicão prometem voltar a mostrar a razão pela qual são consideradas uma das maiores romarias do Norte do país.

A abrir o primeiro dia, 7 de junho, um regresso. Os Xutos & Pontapés voltam a apresentar-se em Famalicão treze anos depois desde o último concerto no concelho, em 2010. A banda rock portuguesa, que tem celebrado ao vivo os 35 anos do álbum “Circo de Feras”, é cabeça de cartaz de um programa para todos os gostos e idades que conta também com Maninho e T-Rex, entre outros nomes.

No total contam-se quase 40 atividades distribuídas por sete dias de festa intensa onde não faltará a sardinha assada, as farturas, o manjerico, o algodão doce, os carrosséis, os bailaricos ao som da música popular, a etnografia e o folclore, as marchas infantis, momentos de desporto, como o tradicional Grande Prémio de Atletismo Bernardino Machado,  e as celebrações de culto ao padroeiro, como a missa e a procissão em honra de Santo António e a distribuição do chamado Pão de Santo António.

O presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, fala na “maior celebração da tradição, história e identidade do concelho famalicense”. E acrescenta: “As Antoninas são feitas para as pessoas e pelas pessoas e por isso merecem ser vividas intensamente por todos nós”.