twitter

Mais 13.696 e 20 mortes em 24 horas, internamentos descem

Mais 13.696 e 20 mortes em 24 horas, internamentos descem
Fotografia

Publicado em 05 de março de 2022, às 14:43

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 13.696 casos de covid-19 confirmados, mais 20 mortes com a doença e menos internamentos, de acordo com o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo os dados oficiais, há menos 78 pessoas internadas nos hospitais, sendo agora o total de 1.189 pessoas internadas, e menos uma pessoa em unidades de cuidados intensivos (UCI), o que coloca em 85 o total de internados em UCI. Nas últimas 24 horas registaram-se ainda mais 15.695 pessoas recuperadas da infeção, o que reduz em 2.019, para 479.302, o total de casos ativos. Das 20 mortes, cinco registaram-se na região de Lisboa e Vale do Tejo, as regiões Norte, Centro e Alentejo registaram quatro óbitos, cada uma delas, o Algarve duas mortes e uma na região autónoma dos Açores. A maioria das novas infeções confirmadas nas últimas 24 horas foram registadas nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo (8.766) e do Norte (6.485), seguindo-se a região Centro (3.767), o Alentejo (1.185), o Algarve (695), a região autónoma da Madeira (189) e a região autónoma dos Açores (95). Entre os 3.322.135 infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia em Portugal há 1.544.134 homens e 1.775.055 mulheres, havendo ainda 2.945 pessoas infetadas de sexo desconhecido, continuando essa informação sob investigação das autoridades. Quanto aos óbitos, do total de 21.182 mortes registadas desde o início da pandemia 11.145 eram homens e 10.037 mulheres. O índice de transmissibilidade (Rt) do coronavírus SARS-CoV-2 aumentou ligeiramente a nível nacional para 0,78 e a incidência de infeções voltou a baixar, estando nos 1.512,7 casos por 100 mil habitantes, segundo os dados mais atualizados sobre estes indicadores, divulgados na sexta-feira pela DGS. Ainda segundo os mesmos dados, o número de municípios portugueses abaixo do limite máximo de incidência de contágios por SARS-CoV-2 quase quadruplicou na última semana, passando de 19 para 73.
Autor: Redação/Lusa