twitter

Marcelo divulga que condecorou em julho Spínola e Costa Gomes entre 33 militares

Marcelo divulga que condecorou em julho Spínola e Costa Gomes entre 33 militares
Fotografia DR

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 10 de abril de 2024, às 18:59

Pelas suas participações no 25 de Abril

O Presidente da República divulgou hoje que condecorou em julho do ano passado os antigos presidentes da República António de Spínola e Costa Gomes e outros 31 militares pela sua participação no 25 de Abril de 1974.

Estas 33 condecorações foram divulgadas hoje no sítio oficial da Presidência da República na Internet, dia em que o jornal Público noticiou que "Marcelo condecorou António de Spínola às escondidas", sem nenhuma nota a dar conta dessa condecoração.

O chefe de Estado e comandante supremo das Forças Armadas anunciou em 2021 que até aos 50 anos da Revolução dos Cravos iria condecorar todos os militares que participaram no 25 de Abril e foi divulgando a maior parte dessas condecorações, feitas em diferentes sessões, mas não as de Spínola e Costa Gomes, a título póstumo, e restantes militares condecorados em julho.

"O Presidente da República condecorou, em cerimónia pública, no antigo Picadeiro Real do Palácio de Belém, no dia 12 de julho de 2023, com a presença das chefias militares e dos familiares, num total de mais de cem pessoas, mais 30 homenageados, sendo que a correspondente nota não foi, na altura, publicada no site da Presidência da República, como nos alertou o Jornal Público, mas apenas no Diário da República n.º 151/2023, Série II, de 2023-08-04 e na base de dados pública das Ordens Honoríficas Portuguesas", lê-se na nota hoje divulgada.

De acordo com a Presidência da República, "desde fevereiro de 2021 e até julho de 2023, o Presidente da República condecorou 219 militares participantes no 25 de abril de 1974, na sequência das propostas da Associação 25 de Abril, bem como os restantes membros da Junta de Salvação Nacional não propostos por aquela associação".

"A ordem e o grau atribuídos a todos os condecorados foi o de grande-oficial da Ordem da Liberdade, com exceção dos dois antigos chefes de Estado, condecorados com a grã-cruz da mesma ordem", acrescenta a Presidência.

Na mesma nota, adianta-se que "o Presidente da República condecorou, também, no dia 06 de julho de 2023, em cerimónia pública, na presença das famílias, no Palácio de Belém, os restantes membros da Junta de Salvação Nacional, ainda não galardoados com a Ordem da Liberdade".

Segue-se a lista de militares 33 condecorados em 06 e 12 julho do ano passado, que inclui, além dos marechais António de Spínola e Francisco da Costa Gomes, o almirante António Rosa Coutinho e os generais Jaime Silvério Marques, Carlos Galvão de Melo e Manuel Diogo Neto, igualmente a título póstumo.

A Presidência da República refere que o almirante José Baptista Pinheiro de Azevedo já tinha sido condecorado com a Ordem da Liberdade.

Antes destas duas sessões realizadas em julho, já tinha havido sete cerimónias de condecorações de militares de abril, em fevereiro e agosto de 2021, março e dezembro de 2022, janeiro, março e maio de 2023.