twitter

GNR deteve mais de 500 pessoas na semana passada, a maioria por condução sob efeito de álcool

GNR deteve mais de 500 pessoas na semana passada, a maioria por condução sob efeito de álcool
Fotografia Lusa

Diana Carvalho

Jornalista

Publicado em 14 de outubro de 2023, às 11:18

Houve também detenções por condução sem habilitação legal ou por tráfico de droga.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) anunciou este sábado que deteve 505 pessoas entre os dias 6 e 12 de outubro, em todo o país. A maior parte das detenções ocorreu por condução sob o efeito de álcool (212) ou sem carta de condução (107), mas também 31 por tráfico de droga.

A Guarda salientou que estas detenções, em flagrante delito, resultaram de operações realizadas em todo o território nacional entre os dias 6 e 12 de outubro, além da atividade operacional diária, com o objetivo de prevenção e combate à criminalidade e à sinistralidade rodoviária, bem como de fiscalização de diversas matérias de âmbito contraordenacional. Entre as restantes detenções, destacam-se 23 por furto e roubo, nove por violência doméstica, oito por posse ilegal de armas e arma proibida e duas por incêndio florestal.

Os militares apreenderam, durante este período, 2 030,36 doses de haxixe, 222,45 doses de cocaína, 92,7 doses de heroína, 94,692 doses de liamba, 60 doses de MDMA, dois comprimidos de anfetaminas e um pé de canábis. Foram também apreendidas 424 munições de diversos calibres, 3 295 artigos contrafeitos, 44 armas de fogo, 15 armas brancas ou proibidas, oito veículos e 1 424,28 euros em numerário.

Quanto à fiscalização de trânsito, foram detetadas 6 714 infrações, com destaque para 1 358 excessos de velocidade, 650 por falta de inspeção periódica obrigatória e 325 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças. Houve ainda 322 infrações registadas relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, 455 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução, 214 relacionadas com tacógrafos, 454 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei e 189 por falta de seguro de responsabilidade civil.