twitter

Identificados 803 suspeitos de incêndios e 90 detidos pela GNR e PJ

Identificados 803 suspeitos de incêndios e 90 detidos pela GNR e PJ
Fotografia DR

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 23 de agosto de 2023, às 13:43

Os suspeitos estão a ser alvo de inquérito e investigação.

Este ano foram identificados 803 suspeitos relacionados com casos de incêndios, que estão a ser alvo de inquérito e investigação, tendo a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia Judiciária (PJ) feito 90 detenções, revelou esta quarta-feira o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro.

Em declarações aos jornalistas, José Luís Carneiro, anunciou que foram “identificados 803 suspeitos em relação as práticas inadequadas nuns casos, inseguras noutros e dolosas noutras circunstâncias”, que resultaram em “57 detenções feitas pela GNR deste que iniciou este trabalho mais intenso, em maio deste ano”. O ministro acrescentou que a PJ e a GNR estão a trabalhar, “encontrando-se em fase de inquérito e investigação a esses 803 suspeitos”, tendo a PJ procedido também, “nos últimos meses, à detenção de mais 33 suspeitos de ações de incendiarismo”.

As declarações de José Luis Carneiro foram feitas no final de uma reunião de cerca de uma hora no Comando-Geral da Guarda Nacional Republicana, em Lisboa, onde anunciou um reforço de 30% dos elementos da GNR para os próximos três dias: Até sexta-feira, estarão no terreno mais de 5 200 militares da GNR. O agravamento das condições climatéricas e o aumento de risco de incêndio levou a um reforço dos meios no terreno que conta ainda com “mais 920 elementos que estão nos 230 postos de vigia fixos”, acrescentou o ministro, concluindo que no total estão “mais de 6 100 elementos a garantir a vigilância e observação de atitudes e comportamentos no terreno”.

O ministro voltou a apelar à população para que mantenha os comportamentos de segurança para que não aumentem as probabilidades de incêndio, agradecendo o “comportamento e atitudes de responsabilidade” que se têm registado. Acompanhado pela secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, o ministro salientou ainda o reforço de bombeiros no terreno e recordou a situação dos bombeiros que na terça-feira sofreram um acidente.