twitter

JMJ: Costa considera que portugueses têm razões para estar satisfeitos

JMJ: Costa considera que portugueses têm razões para estar satisfeitos
Fotografia Bárbara Vitória/JMJ 2023

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 12 de agosto de 2023, às 14:22

Garante que Portugal demonstrou “mais uma vez uma extraordinária capacidade” de organização de grandes eventos.

O primeiro-ministro, António Costa, considerou este sábado que há “boas razões” para os portugueses estarem satisfeitos com a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Garante que Portugal demonstrou “mais uma vez uma extraordinária capacidade” de organização de grandes eventos.

“Quanto ao balanço, creio que todos temos boas razões para estar satisfeitos com aquilo que aconteceu, por o país ter demonstrado mais uma vez uma extraordinária capacidade de organização de eventos com esta dimensão”, afirmou António Costa. Em declarações aos jornalistas à margem de uma visita às obras do Teatro Nacional D.Maria II, em Lisboa, o chefe de Governo salientou “a forma como todos contribuíram positivamente” para que a JMJ acontecesse.

Para António Costa, também as mensagens deixadas pelo Papa Francisco “são particularmente importantes, estimulantes e transversais, seguramente para os crentes, mas também para crentes porventura de outras religiões e também para não crentes”. “Quer a sociedade, quer os responsáveis políticos, acho que temos muita matéria para refletir, agora que a Jornada acabou, sobre a mensagem que felizmente ficou”, considerou.

Questionado se haverá prestação de contas, Costa afirmou que “todos os anos há prestações de contas aos portugueses, desde logo a Conta Geral do Estado tem de ser apresentada e aprovada” e salientou que também os municípios e as entidades públicas “todos os anos apresentam e todos os anos elas são aprovadas”.

A JMJ, que decorreu na semana passada e foi presidida pelo Papa Francisco, teve participação de cerca de 1,5 milhões de pessoas nos vários eventos que decorreram no Parque Eduardo VII, na zona de Belém e no Parque Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures, segundo a organização. A Jornada Mundial da Juventude, cuja próxima edição decorrerá em 2027 em Seul, é considerada o maior acontecimento da Igreja Católica.