twitter

Cadela da Califórnia desaparecida no verão encontrada a mais de 3.200 km, em Detroit

Cadela da Califórnia desaparecida no verão encontrada a mais de 3.200 km, em Detroit
Fotografia DR

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 05 de abril de 2024, às 09:35

Uma cadela que estava desaparecida em San Diego, Califórnia, desde o verão, apareceu a mais de 3.200 quilómetros de distância de casa, nos subúrbios da cidade norte-americana de Detroit, Michigan.

A polícia de Harper Woods respondeu na semana passada a uma chamada para uma cadela abandonada. Após resgatar o animal, contactou um grupo de bem-estar animal, noticiou esta quinta-feira a agência Associated Press (AP).

A Sociedade de Adoção de Animais de Grosse Pointe contou que descobriu rapidamente que a cadela, chamada Mishka, tinha um ‘chip’ de identidade implantado, com informações sobre os seus donos.

Mehrad Houman e a sua família moram em San Diego, mas planeavam viajar para Minnesota quando receberam a chamada.

Depois de aterrar no Minnesota, Houman conduziu 10 horas até Michigan, para o reencontro com Mishka, frisou o grupo de adoção numa publicação na rede social Facebook acompanhada com fotos e vídeo.

“Esta é uma história que Hollywood adoraria contar”, frisou a associação.

Mishka saiu do local de trabalho de Houman, uma oficina mecânica, em julho e nunca mais voltou. A coleira desta cadela tinha o número de telefone da família.

“Achamos que foi roubada e depois vendida e acabou em Michigan”, destacou Corinne Martin, diretora do grupo de bem-estar animal.

A mulher de Houman, Elizabeth, realçou que esta foi "uma jornada incrível”.

“Nunca desisti. Coloquei mais de mil panfletos. Eu tinha um panfleto no para-brisas traseiro. Eu levava a coleira dela sempre que a procurava. Agora eu só quero descobrir como chegou ao Michigan”, salientou.

A veterinária Nancy Pillsbury examinou Mishka, de três anos, deu-lhe uma vacina contra a raiva e autorizou-a a viajar para casa, na Califórnia.

“Estava limpa e bem alimentada. Quem quer que a tenha cuidado, tratou bem dela”, garantiu Pillsbury à AP.

“Como é que chegou aqui? Essa é uma história que só Mishka conhece”, acrescentou.