twitter

Paços empata com Chaves e complica contas da permanência

Paços empata com Chaves e complica contas da permanência
Fotografia

Publicado em 08 de janeiro de 2023, às 18:20

O Chaves, que não ganha desde novembro, conseguiu aguentar a pressão inicial e marcou o primeiro golo do jogo.

O Paços de Ferreira iniciou 2023 com um empate 1-1 na receção ao Desportivo de Chaves, continuando sem vencer na temporada, no regresso ao banco de César Peixoto, para a 15.ª jornada da Primeira Liga de futebol.

Juninho adiantou o Chaves, aos 67 minutos, com um remate de fora da área que desviou num defesa local, mas Uilton, aos 75, restabeleceu a igualdade, aproveitando um ressalto junto à área contrária, fixando o resultado final, mais penalizador para os pacenses, a equipa que mais procurou a vitória.

Com este empate, o Paços, último classificado, agora com três pontos, viu a sua situação complicar-se, enquanto o Desportivo de Chaves interrompeu uma série de três derrotas, e é agora nono, com 20 pontos.

A segunda passagem de César Peixoto pelo banco do Paços, apenas novidade por acontecer na mesma temporada, abria alguns sinais de esperança, tendo ainda em conta o peso da decisão do plantel neste regresso, e os primeiros minutos mostraram uma equipa alegre, com o habitual futebol apoiado e boas ligações.

Registaram-se algumas aproximações à área dos flavienses por parte dos locais, que foram a jogo com cinco novidades de início, incluindo os reforços Marafona (guarda-redes), Maracás (central) e Alexandre Guedes (avançado), mas, em rigor, nenhuma delas fez perigar a baliza de Paulo Vítor.

O Chaves, sem ganhar desde novembro do ano passado e com três alterações na equipa inicial relativamente ao último jogo, soube suster o ‘assalto’ pacense nos primeiros minutos e, aos poucos, começou a libertar-se e conseguiu levar a bola e promover algumas movimentações interessantes no meio-campo contrário.

Os forasteiros, com 17 pontos na classificação, dispuseram inclusive da melhor situação para marcar, aos 22 minutos, quando João Mendes recebeu solto na área, mas, aparentemente deslumbrado, perdeu tempo de remate e a oportunidade de inaugurar o marcador.

A resposta dos locais, que continuam carentes de alguém com capacidade de queimar linhas e de transportar a bola até à zona de finalização, surgiu por Uilton, aos 41 minutos, num remate de fora da área, sem preparação, para uma defesa vistosa de Paulo Vítor.

O Paços voltou a entrar mais forte após o intervalo e a oportunidade desperdiçada por Gaitán, aos 46 minutos, ajudou a manter os flavienses no seu meio-campo, mas numa transição, aos 67, conseguiram ganhar vantagem no marcador.

Juninho recebeu a bola sem pressão à entrada da área pacense e rematou para golo, contando com o desvio feliz num defesa contrário.

Os ‘fantasmas’ da Capital do Móvel pareciam abater-se sobre a equipa pacense, mas o empate chegou logo a seguir, aos 75, ajudando a aliviar a pressão, num lance em que Thomas, isolado, atrapalhou-se, mas a bola sobrou para Uilton bater facilmente Paulo Vítor.

O Paços acreditou e ainda tentou a reviravolta, quase conseguida num livre direto de Antunes, aos 90 minutos, somente travado nas luvas do guarda-redes do Chaves, que também podia ter marcado por Jô, valendo atenta e decisiva intervenção do estreante Marafona.


Autor: Agência Lusa