twitter

«Não vou estar no banco por comportamento desajustado em Braga»

«Não vou estar no banco por comportamento desajustado em Braga»
Fotografia

Publicado em 08 de setembro de 2022, às 15:16

Técnico dos vitorianos falha jogo de amanhã, frente ao Santa Clara.

O treinador do Vitória de Guimarães, Moreno, reconheceu hoje que teve «um comportamento desajustado» durante o encontro com o Sporting de Braga, da quinta jornada da I Liga portuguesa de futebol, que ditou a sua expulsão.

Ao protestar uma falta contra os vimaranenses com gestos de incredulidade e de reclamação para com o árbitro Nuno Almeida, o treinador viu o cartão vermelho ao minuto 61 do ‘clássico’ do Minho disputado em Braga (1-0 para os ‘arsenalistas’) e reconheceu que, no futuro, precisa de «ajustar» um «comportamento que não é válido para um treinador do Vitória».

«Não vou estar no banco por um comportamento desajustado em Braga. Tenho humildade para o reconhecer. A responsabilidade do cargo que ocupo neste momento obriga-me a ter mais ponderação: uma ponderação mais gestual do que verbal», reconheceu, na antevisão ao desafio de sexta-feira com o Santa Clara, da sexta jornada, no qual vai estar ausentar do banco de suplentes, face à suspensão de um jogo com que foi punido.

Castigado ainda com uma multa de 1.428 euros por, segundo o mapa de castigos do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, ter utilizado “gestos e/ou linguagem ofensiva” e dito «isto é uma vergonha, isto é uma vergonha, isto é uma vergonha», Moreno assumiu ter dito essas palavras, reconhecendo que o árbitro da Associação de Futebol do Algarve foi «sério» no relatório que escreveu.

Sem «prometer» que não voltará a ter semelhante reação, até porque disse «conhecer» a sua personalidade, o técnico assumiu que é preciso um «equilíbrio» entre a «paixão» com que trabalha e a «razão».

Convencido de que «não fará falta» junto ao relvado desde que os jogadores entrem para jogo com «cabeça limpa», Moreno admitiu também que vai ser «mais difícil» acompanhar o duelo com os açorianos na bancada em vez do banco.

  Lesões não servem de desculpa Relativamente ao jogo de amanhã, Moreno disse que as várias lesões que assolam neste momento o plantel vitoriano não retiram vontade de vencer nem competitividade, uma vez que acredita em todos os jogadores que tem à sua disposição. Sem qualquer hipótese de recuperar os defesas Miguel Maga, Bruno Gaspar, Jorge Fernandes e Mikel Villanueva, o médio Tomás Händel e o avançado André Silva a tempo da partida, o treinador vincou em Guimarães que o grupo ambiciona interromper o ciclo de três derrotas e regressar aos triunfos.

«Não há nenhum atleta que possamos recuperar para amanhã [sexta-feira]. Vamo-nos apresentar com um ‘onze’ muito competitivo. Não nos vamos agarrar a isso. Sei da importância do jogo. Quero ganhar o jogo com os atletas que apresentarmos em campo», frisou.

Certo de que «a pressão existe sempre» no Vitória, independentemente do ciclo de resultados que o clube atravesse, o ‘timoneiro’ reconheceu que é «melhor trabalhar em cima de vitórias» e também é necessário evitar a «ansiedade» para que os seus pupilos, além de ganharem, possam «jogar bem».

«Há momentos em que vamos assumir o jogo e outros em que estaremos com bloco baixo. Mesmo vindo de três derrotas, temos a oportunidade de ganhar. Antes de ganhar, queremos jogar bem. Jogando bem, acreditamos que estamos muito mais perto da vitória», acrescentou.

O encontro entre Vitória de Guimarães, 11.º classificado da I Liga portuguesa de futebol, com seis pontos, e Santa Clara, 16.º, com quatro, está marcado para as 20h15 de amanhã, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, abrindo a sexta jornada.


Autor: Redação/Lusa