twitter

Trabalhadores e voluntários da Cruz Vermelha vão formar o número 159 antes do Boavista-SC Braga

Trabalhadores e voluntários da Cruz Vermelha vão formar o número 159 antes do Boavista-SC Braga
Fotografia DR

Pedro Vieira da Silva

Jornalista

Publicado em 26 de fevereiro de 2024, às 17:43

Crianças que acompanham os jogadores no momento da entrada em campo terão camisolas da CV.

Numa iniciativa inédita, «trabalhadores e voluntários da Cruz Vermelha vão formar o número 159 no centro do terreno, antes do início do jogo entre o Boavista Futebol Clube e o Sporting Clube de Braga, que se realiza no Estádio do Bessa», esta noite, a partir das 20h15.

«As crianças que acompanham os jogadores no momento da entrada em campo terão camisolas da Cruz Vermelha. Este momento simbólico assinala os 159 anos da Cruz Vermelha Portuguesa, que se celebram neste mês de fevereiro, e demonstram a ambição de uma instituição que está apostada em construir mais e melhor futuro. É também um momento de sentida homenagem aos 2.834 colaboradores e 4.197 voluntários das áreas de emergência, social e juventude, que constroem esta relação duradoura entre a CVP e milhares de portugueses», destaca a nota da CV. 

A iniciativa servirá, ainda, para apresentar «a nova imagem da CVP e todos os voluntários e trabalhadores envergarão os novos uniformes, agora vermelhos».

Nas linhas do campo, passará um vídeo com apelo aos donativos (através do número 761 101 101), essenciais para que a Cruz Vermelha Portuguesa continue diariamente o seu trabalho. 

«A Cruz Vermelha tem o compromisso de estar sempre disponível, onde quer que seja, para que ninguém fique por ajudar. Apoiamos todos dias as pessoas (em aspetos tão relevantes como educação, saúde, acompanhamento psicológico ou apoio financeiro para pagamento de despesas básicas). E temos a ambição de fazer mais por todos, num exercício coletivo de solidariedade que contribui para construir um futuro mais digno e humano», refere o presidente Nacional das Cruz Vermelha Portuguesa, António Saraiva.

No ano passado, a CVP r«ealizou o transporte urgente de 60 mil pessoas, prestou apoio, via teleassistência, a 7.387 vítimas de violência doméstica e a 2.817 idosos. Prestou apoio a migrantes, pessoas deslocadas e pessoas em situação de sem-abrigo. Além da ajuda diária a mais de 50 mil famílias, na área social, seja através do pagamento de rendas e contas de eletricidade, água, ou consultas médicas, do apoio na alimentação», destaca António Saraiva.

 

SC Braga apresentou-se em campo com o símbolo da Cruz Vermelha Portuguesa

 

O «evento concretiza-se graças à generosidade do Boavista Futebol Clube, que abriu as portas do seu estádio, do Sporting Clube de Braga, que ainda no dia 22 envergou a camisola com o símbolo da Cruz Vermelha Portuguesa no jogo da Liga Europa, e da Liga Portugal, através da Fundação do Futebol», finaliza a nota.