twitter

Três minutos fatais para o SC Braga

Três minutos fatais para o SC Braga
Fotografia Spain Soccer/Lusa

António Valdemar

Publicado em 09 de novembro de 2023, às 09:30

Álvaro Djaló falhou penálti aos 5 minutos mas Real Madrid confirmou favoritismo

O SC Braga perdeu (3-0) com o Real Madrid, em jogo da 4.ª jornada do grupo C da fase de grupos da Liga dos Campeões. Um resultado que permite aos merengues festejar o apuramento para a fase seguinte da competição e que ainda não retira os bracarenses dessa fase, pois o Nápoles empatou com o União de Berlim. O SC Braga entrou atrevido, sem medo ou receio dos “galáticos” do Real Madrid e nos primeiros minutos silenciou mesmo o Santiago Bernabéu. O lateral Borja foi agarradona área por Lucas Vasquez com o árbitro a assinalar grande penalidade. Álvaro Djaló (ainda não tinha marcado nenhum penálti esta época) pegou na bola e colocou-a na marca do livre de onze metros, mas na hora de rematar a baliza “encolheu” e Lunin defendeu. Depois, a equipa da casa começou a ganhar metros no relvado obrigando os jogadores do Braga a cometer erros como o foi o caso do central Niakaté (12’), que com um passe errático entregou a bola a Brahim Diaz, que acabaria por fazer golo, mas o lance foi anulado devido a uma falta sobre o central bracarense. Porém, aos 25 minutos, Rodrygo, com um trabalho soberbo na direita, ofereceu o golo a Brahim Diaz. O SC Braga acusou o toque e só começou a reagir perto do intervalo, com alguns “raids” de Bruma e Álvaro Djáló que, no entanto, não tiveram consequências práticas. No segundo tempo, o Real Madrid entrou com vontade de arrumar o jogo o mais rápido possível. E depois de duas fortes ameaças de Brahim Diaz (55’) e Rodrygo (57’), Lucas Vasquez assistiu Vinícius (58’) para o segundo golo. Passados dois minutos, a classe de Vinícius e Rodrygo acabou por colocar um ponto final na discussão pelo resultado, faltando apenas saber se os números iriam tomar outras proporções ou o Braga ainda iria ter força anímica para reagir. Mas não aconteceu nem uma coisa nem outra, já que os espanhóis completaram o resto do tempo, sem forçar muito o andamento e o resultado não sofreu mais alterações.